Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

TVT exibe nesta sexta programa sobre campanha da CUT em defesa do serviço público

Programa especial vai debater a campanha #DigaNãoÀReformaAdministrativa, que mostra as consequências do fim do serviço público na vida dos brasileiros

Escrito por: Marize Muniz • Publicado em: 30/03/2021 - 18:38 • Última modificação: 30/03/2021 - 18:50 Escrito por: Marize Muniz Publicado em: 30/03/2021 - 18:38 Última modificação: 30/03/2021 - 18:50

EDSON RIMONATTO/CUT .

A TVT exibe na próxima sexta-feira (2), das 16h às 17h30, um programa especial que vai debater a campanha publicitária da CUT e entidades filiadas em defesa do serviço público brasileiro.

Diga não à reforma Administrativa do governo de Jair Bolsonaro (ex-PSL) é o mote da campanha. O objetivo é reforçar a luta em defesa de um serviço público gratuito e de qualidade, questionando se a população sabe como seria a vida sem o atendimento público em hospitias, sem escolas, sem as agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e tantos outros serviços que garantem direitos e cuidam das pessoas. 

O programa especial da TVT vai explicar porque a CUT e entidades filiadas decidiram investir recursos em uma campanha publicitária exibida em TVs e Rádio comerciais e também na mídia alternativa progressita contra essa reforma que é ruim para o Brasil e para todos os brasileiros, não apenas os que necessitam de educação e saúde gratuitas, mas também os que dependem de fiscalização sobre a qualidade da água e do meio ambiente, entre outros serviços prestados.

Campanha na TV

“Como ficaria sua vida sem os serviços públicos?”, “Você já imaginou nossa vida sem o servidor público?”. É com esses dois questionamento que começa o vídeo que está indo ao ar, que mostra profissionais de saúde, professores e servidores de outras áreas trabalhando em serviços essenciais e fundamentais para todos os brasileiros.

Leia mais: Campanha em defesa do serviço público já está no ar. Confira o vídeo

Campanha participativa

Há duas maneiras de participar da campanha em defesa do serviço público.

A primeira é ajudando a divulgar, compartilhando os materiais em suas redes sociais. Além do vídeo e de um spot, a campanha tem vários cards que podem ser publicados nas redes sociais.

A segunda, e ainda mais importante, é pressionando o Congresso Nacional para que rejeite a Reforma Administrativa. Para isso, a CUT disponibiliza a plataforma NaPressão.  Nela todos podem pressionar parlamentares de maneira fácil e direta, por meio do WhatsApp, Facebook, Twitter ou e-mail, clique aqui e saiba mais.

Não deixem vender o Brasil

A campanha da CUT e entidades filiadas é também contra os planos de Bolsonaro e Paulo Guedes, ministro da Economia, de privatizar serviços que o país tem obrigação de prestar à população em áreas como saúde e educação, e, ainda contra a venda das estatais, assunto tratado na primeira fase da campanha, cujo mote foi ‘não deixem vender o Brasil’.

Empresas públicas são essenciais para o país sair da crise econômica e contribuir no esforço para recuperação do desenvolvimento nacional, comprova estudo do Dieese. E isso o povo precisa saber. 

Entidades que estão fazendo a campanha

Estão com a CUT nesta campanha a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação  (CNTE), Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef/Fenadsef), Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social (CNTSS), e a Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico (Proifes) .

Título: TVT exibe nesta sexta programa sobre campanha da CUT em defesa do serviço público, Conteúdo: A TVT exibe na próxima sexta-feira (2), das 16h às 17h30, um programa especial que vai debater a campanha publicitária da CUT e entidades filiadas em defesa do serviço público brasileiro. Diga não à reforma Administrativa do governo de Jair Bolsonaro (ex-PSL) é o mote da campanha. O objetivo é reforçar a luta em defesa de um serviço público gratuito e de qualidade, questionando se a população sabe como seria a vida sem o atendimento público em hospitias, sem escolas, sem as agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e tantos outros serviços que garantem direitos e cuidam das pessoas.  O programa especial da TVT vai explicar porque a CUT e entidades filiadas decidiram investir recursos em uma campanha publicitária exibida em TVs e Rádio comerciais e também na mídia alternativa progressita contra essa reforma que é ruim para o Brasil e para todos os brasileiros, não apenas os que necessitam de educação e saúde gratuitas, mas também os que dependem de fiscalização sobre a qualidade da água e do meio ambiente, entre outros serviços prestados. Campanha na TV “Como ficaria sua vida sem os serviços públicos?”, “Você já imaginou nossa vida sem o servidor público?”. É com esses dois questionamento que começa o vídeo que está indo ao ar, que mostra profissionais de saúde, professores e servidores de outras áreas trabalhando em serviços essenciais e fundamentais para todos os brasileiros. Leia mais: Campanha em defesa do serviço público já está no ar. Confira o vídeo Campanha participativa Há duas maneiras de participar da campanha em defesa do serviço público. A primeira é ajudando a divulgar, compartilhando os materiais em suas redes sociais. Além do vídeo e de um spot, a campanha tem vários cards que podem ser publicados nas redes sociais. A segunda, e ainda mais importante, é pressionando o Congresso Nacional para que rejeite a Reforma Administrativa. Para isso, a CUT disponibiliza a plataforma NaPressão.  Nela todos podem pressionar parlamentares de maneira fácil e direta, por meio do WhatsApp, Facebook, Twitter ou e-mail, clique aqui e saiba mais. Não deixem vender o Brasil A campanha da CUT e entidades filiadas é também contra os planos de Bolsonaro e Paulo Guedes, ministro da Economia, de privatizar serviços que o país tem obrigação de prestar à população em áreas como saúde e educação, e, ainda contra a venda das estatais, assunto tratado na primeira fase da campanha, cujo mote foi ‘não deixem vender o Brasil’. Empresas públicas são essenciais para o país sair da crise econômica e contribuir no esforço para recuperação do desenvolvimento nacional, comprova estudo do Dieese. E isso o povo precisa saber.  Entidades que estão fazendo a campanha Estão com a CUT nesta campanha a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação  (CNTE), Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef/Fenadsef), Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social (CNTSS), e a Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico (Proifes) .



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.