Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Toledo: Sem acordo com a administração servidores mantém greve

Escrito por: • Publicado em: 26/03/2014 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 26/03/2014 - 00:00

Os servidores e servidoras públicos municipais de Toledo, tiveram seu primeiro dia de greve nesta segunda-feira, 24. Mais de mil servidores paralisaram suas atividades em seus locais de trabalho e foram para a frente da Prefeitura, onde permaneceram durante o dia mobilizados com faixas e cartazes pedindo melhorias. Aos poucos os servidores foram chegando e se acomodando em frente ao Paço Municipal. Conforme decidido em Assembléia, os servidores/as usaram as camisetas das campanhas salariais e com as nossas pautas de reivindicações.
Ainda durante a manhã, por volta das 11h, uma comissão formada por 17 servidores/as foi até a sala de reuniões do prefeito Beto Lunitti, para mais uma tentativa de negociação. Mas este encontro serviu apenas para frustrar ainda mais a categoria, pois novamente o prefeito disse NÃO para os nossos itens. Diante de mais esta situação, o comportamento dos servidores será de acordo com a postura da administração. A greve foi aprovada após várias tentativas de acordo porém, as reivindicações não foram atendidas e os servidores/as não pararam apenas pelo salário.
Durante a tarde os servidores e servidoras retornaram com as faixas e continuaram com as manifestações.
No período da tarde, por volta das 16h, os servidores/as presentes decidiram que a greve continua por tempo indeterminado.
A Administração Municipal, apesar de abrir diálogo com a categoria não apresentou nenhuma proposta de negociação. Entre as reivindicações apresentadas pelo Sindicato, decididas em Assembléia, está a reforma administrativa, que tem o objetivo de reduzir os cargos comissionados, que consomem parte dos recursos públicos, mas a proposta foi totalmente rechaçada pelo prefeito.
O movimento de greve deve continuar enquanto a administração não atender as reivindicações da classe. Além da proposta de aumento real de 12% na remuneração salarial, a categoria pede incorporação do vale-alimentação no salário e aumento do valor, reforma administrativa, revisão dos decretos e reenquadramento de funcionários de diversos setores. O município tem servidores e servidoras que recebem em seus holerites o valor menor que um salário mínimo, sendo necessário um abono salarial para elevar seus vencimentos.
Para uma administração que se diz ser humana, desenvolvida e participativa, tem decepcionado a categoria. Os servidores e servidoras permanecerão unidos e unidas em greve por tempo indeterminado.
A falta de valorização e condições de trabalho nos levou a lutar por:
VALORIZAÇÃO DA CAST INCORPORAÇÃO DO VALE ALIMENTAÇÃO NO SALÁRIO
REENQUADRAMENTOS REVISÃO DO DECRETOS
AUMENTO DO VALOR DO VALE ALIMENTAÇÃO REFORMA ADMINISTRATIVA
PROPOSTA DE REAJUSTE DE 12% REAL
Fonte: SERTOLEDO

Título: Toledo: Sem acordo com a administração servidores mantém greve, Conteúdo: Os servidores e servidoras públicos municipais de Toledo, tiveram seu primeiro dia de greve nesta segunda-feira, 24. Mais de mil servidores paralisaram suas atividades em seus locais de trabalho e foram para a frente da Prefeitura, onde permaneceram durante o dia mobilizados com faixas e cartazes pedindo melhorias. Aos poucos os servidores foram chegando e se acomodando em frente ao Paço Municipal. Conforme decidido em Assembléia, os servidores/as usaram as camisetas das campanhas salariais e com as nossas pautas de reivindicações. Ainda durante a manhã, por volta das 11h, uma comissão formada por 17 servidores/as foi até a sala de reuniões do prefeito Beto Lunitti, para mais uma tentativa de negociação. Mas este encontro serviu apenas para frustrar ainda mais a categoria, pois novamente o prefeito disse NÃO para os nossos itens. Diante de mais esta situação, o comportamento dos servidores será de acordo com a postura da administração. A greve foi aprovada após várias tentativas de acordo porém, as reivindicações não foram atendidas e os servidores/as não pararam apenas pelo salário. Durante a tarde os servidores e servidoras retornaram com as faixas e continuaram com as manifestações. No período da tarde, por volta das 16h, os servidores/as presentes decidiram que a greve continua por tempo indeterminado. A Administração Municipal, apesar de abrir diálogo com a categoria não apresentou nenhuma proposta de negociação. Entre as reivindicações apresentadas pelo Sindicato, decididas em Assembléia, está a reforma administrativa, que tem o objetivo de reduzir os cargos comissionados, que consomem parte dos recursos públicos, mas a proposta foi totalmente rechaçada pelo prefeito. O movimento de greve deve continuar enquanto a administração não atender as reivindicações da classe. Além da proposta de aumento real de 12% na remuneração salarial, a categoria pede incorporação do vale-alimentação no salário e aumento do valor, reforma administrativa, revisão dos decretos e reenquadramento de funcionários de diversos setores. O município tem servidores e servidoras que recebem em seus holerites o valor menor que um salário mínimo, sendo necessário um abono salarial para elevar seus vencimentos. Para uma administração que se diz ser humana, desenvolvida e participativa, tem decepcionado a categoria. Os servidores e servidoras permanecerão unidos e unidas em greve por tempo indeterminado. A falta de valorização e condições de trabalho nos levou a lutar por: VALORIZAÇÃO DA CAST INCORPORAÇÃO DO VALE ALIMENTAÇÃO NO SALÁRIO REENQUADRAMENTOS REVISÃO DO DECRETOS AUMENTO DO VALOR DO VALE ALIMENTAÇÃO REFORMA ADMINISTRATIVA PROPOSTA DE REAJUSTE DE 12% REAL Fonte: SERTOLEDO



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.