Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

SIMP e Trabalhadores da ETERPEL se reúnem com Prefeito e realizam Assembleia

Em reunião realizada entre a direção do Sindicato dos Municipários, a comissão de negociação dos trabalhadores da Empresa Municipal do Terminal Rodoviário de Pelotas,...

Escrito por: • Publicado em: 03/07/2013 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 03/07/2013 - 00:00

Em reunião realizada entre a direção do Sindicato dos Municipários, a comissão de negociação dos trabalhadores da Empresa Municipal do Terminal Rodoviário de Pelotas, a comissão do Legislativo representada pelos vereadores Beto da Z-3 e Antonio Peres, o diretor presidente da ETERPEL, Ademir Oliveira, juntamente com o diretor financeiro Pedro Godinho e o prefeito Eduardo Leite, foram abordados pontos relativos às reivindicações dos funcionários do Terminal Rodoviário.
Conforme o diretor do Simp, Tiago Botelho, o prefeito alegou que não é possível avançar nos índices de reajuste dos salários e vale-alimentação já propostos pela Administração Municipal, de 7,5% e 8,33% respectivamente, pelo fato da ETERPEL não apresentar lucros suficientes para atender às demandas dos trabalhadores, haja vista que a Prefeitura necessita aportar recursos próprios à Empresa, e esta necessitaria capitalizar-se para fins de participação no processo licitatório da concessão da Rodoviária de Pelotas.
“Não podemos aceitar este argumento, pois o próprio diretor presidente Ademir Oliveira demonstrou com números, não só para a direção do Simp e trabalhadores, mas também para os vereadores, que a ETERPEL nos últimos anos vem apresentando lucro crescente, e que muitas das melhorias na estrutura do prédio, a exemplo das portas de vidro e da impermeabilização, são oriundas de recursos do Governo do Estado, por meio da consulta popular, apenas com contrapartida do Município”, salienta Tiago.
“Ora, se o Terminal Rodoviário apresenta lucro, com comissão de venda de passagens, encomendas e bagagens, aluguel e condomínio das lojas, exploração do estacionamento e do Camping Municipal, isto se deve ao trabalho realizado pelos funcionários, mesmo que estes se encontrem com salários abaixo do mínimo nacional, com más condições para o cumprimento de suas atribuições, e com o menor valor de vale-alimentação entre os órgãos da Administração Indireta da Prefeitura”, afirma o direito do Sindicato dos Municipários.
“Se a ETERPEL não dá lucro, como o prefeito tenta fazer crer, não haveria por que participar do processo licitatório, pois é grande a exigência de novos investimentos no prédio da Rodoviária caso vença a licitação”, explica.
Na assembleia realizada após a reunião com o Prefeito, foi avaliado que diante do impasse em avançar nas negociações relativas aos pleitos dos trabalhadores, de reajuste de 16% nos salários e 18,33% no vale-alimentação, definiu-se em votar favoravelmente na próxima assembleia, a ser realizada no dia 08 de julho (segunda-feira), às 18 horas, a proposta formulada pelo Executivo, de 7,5% de reajuste salarial e 8,33% no vale-alimentação, desde que atenda aos seguintes termos:
- Dar início até o mês de setembro deste ano quanto à discussão da participação dos trabalhadores nos lucros e resultados da ETERPEL, bem como no plano de carreira destes;
- realizar a composição de conflitos, ou seja, a garantia para aqueles que desejarem compensar os dias não trabalhados em função da greve, evitando assim o desconto correspondente nos salários, o que também foi ratificado tanto pelo Prefeito como pelo Diretor Presidente da Empresa, Ademir Oliveira, na referida reunião;
- a discussão destes termos não deve ser condicionada a realização ou não de processo licitatório;
- por fim, se até a data de realização da próxima assembleia não for enviado documento com os itens apontados, ou não atendidos a estes, os trabalhadores irão avaliar pela possibilidade de nova greve, com mobilizações e outros atos de protesto.
Tiago Botelho lembra que em vários ofícios do diretor presidente da ETERPEL foi afirmado que em obtendo bons resultados, pretende compartilhar os ganhos com os funcionários do Terminal, sendo tal proposta ratificada pelo Prefeito na reunião de negociação, bem como que se coloca à disposição para que sejam retomadas as reuniões para novas análises financeiras, salariais, conjunturais e vale-alimentação fora da data-base.


Fonte: Sindicato dos Municipários de Pelotas

Título: SIMP e Trabalhadores da ETERPEL se reúnem com Prefeito e realizam Assembleia, Conteúdo: Em reunião realizada entre a direção do Sindicato dos Municipários, a comissão de negociação dos trabalhadores da Empresa Municipal do Terminal Rodoviário de Pelotas, a comissão do Legislativo representada pelos vereadores Beto da Z-3 e Antonio Peres, o diretor presidente da ETERPEL, Ademir Oliveira, juntamente com o diretor financeiro Pedro Godinho e o prefeito Eduardo Leite, foram abordados pontos relativos às reivindicações dos funcionários do Terminal Rodoviário. Conforme o diretor do Simp, Tiago Botelho, o prefeito alegou que não é possível avançar nos índices de reajuste dos salários e vale-alimentação já propostos pela Administração Municipal, de 7,5% e 8,33% respectivamente, pelo fato da ETERPEL não apresentar lucros suficientes para atender às demandas dos trabalhadores, haja vista que a Prefeitura necessita aportar recursos próprios à Empresa, e esta necessitaria capitalizar-se para fins de participação no processo licitatório da concessão da Rodoviária de Pelotas. “Não podemos aceitar este argumento, pois o próprio diretor presidente Ademir Oliveira demonstrou com números, não só para a direção do Simp e trabalhadores, mas também para os vereadores, que a ETERPEL nos últimos anos vem apresentando lucro crescente, e que muitas das melhorias na estrutura do prédio, a exemplo das portas de vidro e da impermeabilização, são oriundas de recursos do Governo do Estado, por meio da consulta popular, apenas com contrapartida do Município”, salienta Tiago. “Ora, se o Terminal Rodoviário apresenta lucro, com comissão de venda de passagens, encomendas e bagagens, aluguel e condomínio das lojas, exploração do estacionamento e do Camping Municipal, isto se deve ao trabalho realizado pelos funcionários, mesmo que estes se encontrem com salários abaixo do mínimo nacional, com más condições para o cumprimento de suas atribuições, e com o menor valor de vale-alimentação entre os órgãos da Administração Indireta da Prefeitura”, afirma o direito do Sindicato dos Municipários. “Se a ETERPEL não dá lucro, como o prefeito tenta fazer crer, não haveria por que participar do processo licitatório, pois é grande a exigência de novos investimentos no prédio da Rodoviária caso vença a licitação”, explica. Na assembleia realizada após a reunião com o Prefeito, foi avaliado que diante do impasse em avançar nas negociações relativas aos pleitos dos trabalhadores, de reajuste de 16% nos salários e 18,33% no vale-alimentação, definiu-se em votar favoravelmente na próxima assembleia, a ser realizada no dia 08 de julho (segunda-feira), às 18 horas, a proposta formulada pelo Executivo, de 7,5% de reajuste salarial e 8,33% no vale-alimentação, desde que atenda aos seguintes termos: - Dar início até o mês de setembro deste ano quanto à discussão da participação dos trabalhadores nos lucros e resultados da ETERPEL, bem como no plano de carreira destes; - realizar a composição de conflitos, ou seja, a garantia para aqueles que desejarem compensar os dias não trabalhados em função da greve, evitando assim o desconto correspondente nos salários, o que também foi ratificado tanto pelo Prefeito como pelo Diretor Presidente da Empresa, Ademir Oliveira, na referida reunião; - a discussão destes termos não deve ser condicionada a realização ou não de processo licitatório; - por fim, se até a data de realização da próxima assembleia não for enviado documento com os itens apontados, ou não atendidos a estes, os trabalhadores irão avaliar pela possibilidade de nova greve, com mobilizações e outros atos de protesto. Tiago Botelho lembra que em vários ofícios do diretor presidente da ETERPEL foi afirmado que em obtendo bons resultados, pretende compartilhar os ganhos com os funcionários do Terminal, sendo tal proposta ratificada pelo Prefeito na reunião de negociação, bem como que se coloca à disposição para que sejam retomadas as reuniões para novas análises financeiras, salariais, conjunturais e vale-alimentação fora da data-base. Fonte: Sindicato dos Municipários de Pelotas



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.