Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Servidores municipais de Maceió podem deflagrar greve nesta quarta-feira (11)

Se não houver avanço na pauta de negociação dos trabalhadores com a prefeitura, assembleia da categoria pode deliberar pela paralisação.

Escrito por: Regina Carvalho | Portal Gazetaweb.com • Publicado em: 10/07/2018 - 17:24 • Última modificação: 10/07/2018 - 17:40 Escrito por: Regina Carvalho | Portal Gazetaweb.com Publicado em: 10/07/2018 - 17:24 Última modificação: 10/07/2018 - 17:40

RUANA PADILHA Municipais podem deflagrar greve

Nesta quarta-feira (11), os servidores públicos municipais de Maceió (AL) podem entrar em greve. Na data haverá uma assembleia geral e - se não houver avanço na pauta de negociação com a Prefeitura de Maceió - 50% do efetivo dos cerca de 13 mil funcionários devem paralisar os trabalhos.

Os servidores cobram a reposição salarial de cerca de 15%, mas até agora o Município ofereceu apenas 3%, divididos. "Vamos manter os 50% do funcionamento público municipal. Se for retroativo dos últimos três anos, que é o que a gente está pedindo, dá 15,41%. O que ele está oferecendo é só retroativo de 2017 para 2018, que dá os 3%", declarou Sidney Lopes, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Maceió.

Em nota, a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Economia (Semec) informou que, no dia 12 de junho, a Prefeitura de Maceió ofereceu reajuste de 3%, respeitando os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). 

"Conforme acordado na reunião da mesa de negociação, cada sindicato comunicará sua decisão, oficialmente, após assembleias. A Prefeitura continua aguardando a comunicação oficial sobre a decisão de cada categoria. A Prefeitura segue aberta ao diálogo com os servidores", diz. 

 

Título: Servidores municipais de Maceió podem deflagrar greve nesta quarta-feira (11), Conteúdo: Nesta quarta-feira (11), os servidores públicos municipais de Maceió (AL) podem entrar em greve. Na data haverá uma assembleia geral e - se não houver avanço na pauta de negociação com a Prefeitura de Maceió - 50% do efetivo dos cerca de 13 mil funcionários devem paralisar os trabalhos. Os servidores cobram a reposição salarial de cerca de 15%, mas até agora o Município ofereceu apenas 3%, divididos. Vamos manter os 50% do funcionamento público municipal. Se for retroativo dos últimos três anos, que é o que a gente está pedindo, dá 15,41%. O que ele está oferecendo é só retroativo de 2017 para 2018, que dá os 3%, declarou Sidney Lopes, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Maceió. Em nota, a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Economia (Semec) informou que, no dia 12 de junho, a Prefeitura de Maceió ofereceu reajuste de 3%, respeitando os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).  Conforme acordado na reunião da mesa de negociação, cada sindicato comunicará sua decisão, oficialmente, após assembleias. A Prefeitura continua aguardando a comunicação oficial sobre a decisão de cada categoria. A Prefeitura segue aberta ao diálogo com os servidores, diz.   



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.