Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Servidores de São José dos Campos aprovam estado de greve

Decisão foi tomada em assembleia da categoria realizada no Paço Municipal, em 11 de novembro, Dia Nacional de Greve e Paralisações

Escrito por: SindServ-SJC • Publicado em: 16/11/2016 - 18:26 • Última modificação: 17/11/2016 - 16:29 Escrito por: SindServ-SJC Publicado em: 16/11/2016 - 18:26 Última modificação: 17/11/2016 - 16:29

. Servidores deflagrarão greve se prefeitura não rever cortes

Os Servidores Públicos Municipais de São José dos Campos (SP) protagonizaram um momento histórico na manhã de 11 de novembro. A categoria “cruzou os braços” e protestou contra os cortes promovidos pelo governo Carlinhos e contra as reformas do governo golpista Michel Temer.

A paralisação foi convocada pelo Sindicato dos Servidores e contou com a participação de cerca de mil pessoas, entre servidores, sindicalistas, estagiários, bolsistas e trabalhadores de outras categorias, como professores da Rede Estadual, condutores, papeleiros, químicos, aposentados, entre outros.

Os bravos e corajosos trabalhadores se concentraram as 7 horas na porta do Paço Municipal e fizeram uma assembleia aprovando Estado de Greve. Depois seguiram em passeata pelas ruas da cidade até a Praça Afonso Pena.

Estado de Greve

Em assembleia realizada durante o ato, a categoria aprovou o estado de greve. Isso significa que se a prefeitura não rever os cortes promovidos no tíquete e na cesta de natal, os servidores poderão deflagrar uma greve por tempo indeterminado.

A prefeitura foi oficialmente comunicada pelo Sindicato sobre o estado de greve, juntamente com o pedido de uma reunião urgente para tratar das reivindicações.

Os servidores devem ficar atentos às redes sociais e aos jornais do Sindicato para ficarem por dentro dos próximos passos dessa luta, que está só começando.

Adesão histórica

Não se via tantos servidores reunidos por uma causa em São José dos Campos desde 2011, quando o então prefeito Eduardo Cury criou os novos e absurdos Planos de Carreira. O mesmo Cury, que hoje é deputado federal, votou a favor da PEC 241 no congresso, traindo mais uma vez os joseenses.
 

“A mobilização representa uma vitória, já que estamos lutando contra a retirada de direito que o prefeito está mexendo. São direitos históricos dos servidores”, disse Zelita Ramos, diretora do sindicato.

Próximo prefeito

A categoria também mandou um recado ao prefeito eleito Felicio, pedindo que respeite os Servidores e que amplie os direitos ao invés de retirá-los, como está fazendo o atual mandatário. Os Servidores deixaram claro que não importa o nome do prefeito e nem o partido, mas sim a postura em relação ao funcionalismo e a ampliação dos direitos.

Não tem moleza! Qualquer retrocesso, truculência ou falta de empenho em avançar nas reivindicações, resultarão em mobilizações e manifestações da categoria.

“Não existe prefeito bom, o que deve sempre existir é trabalhador organizado junto com o sindicato, lutando por melhores condições de trabalho e salário”, afirma Zetão, diretor do sindicato.

#ForaTemer

Os servidores foram às ruas não somente pelas lutas locais, mas principalmente pela pauta nacional de luta contra o governo golpista e ilegítimo.

NÃO à PEC 241 (55), NÃO à reforma da Previdência, NÃO à reforma trabalhista, NÃO à reforma do ensino médio e em DEFESA do pré-sal.

Fotos da paraliação: https://goo.gl/photos/GbQR6KyksDzDBRXH6

Vídeos da paralisação: https://www.facebook.com/pg/perfilsindservsjc/videos/

A força do Sindicato é a participação dos trabalhadores, por isso é importante que todos os Servidores sejam sócios. A ficha pode ser preenchida on-line pelo link: http://www.sindserv.org.br/site/index.php/servicos/sindicalize-se

Título: Servidores de São José dos Campos aprovam estado de greve, Conteúdo: Os Servidores Públicos Municipais de São José dos Campos (SP) protagonizaram um momento histórico na manhã de 11 de novembro. A categoria “cruzou os braços” e protestou contra os cortes promovidos pelo governo Carlinhos e contra as reformas do governo golpista Michel Temer. A paralisação foi convocada pelo Sindicato dos Servidores e contou com a participação de cerca de mil pessoas, entre servidores, sindicalistas, estagiários, bolsistas e trabalhadores de outras categorias, como professores da Rede Estadual, condutores, papeleiros, químicos, aposentados, entre outros. Os bravos e corajosos trabalhadores se concentraram as 7 horas na porta do Paço Municipal e fizeram uma assembleia aprovando Estado de Greve. Depois seguiram em passeata pelas ruas da cidade até a Praça Afonso Pena. Estado de Greve Em assembleia realizada durante o ato, a categoria aprovou o estado de greve. Isso significa que se a prefeitura não rever os cortes promovidos no tíquete e na cesta de natal, os servidores poderão deflagrar uma greve por tempo indeterminado. A prefeitura foi oficialmente comunicada pelo Sindicato sobre o estado de greve, juntamente com o pedido de uma reunião urgente para tratar das reivindicações. Os servidores devem ficar atentos às redes sociais e aos jornais do Sindicato para ficarem por dentro dos próximos passos dessa luta, que está só começando. Adesão histórica Não se via tantos servidores reunidos por uma causa em São José dos Campos desde 2011, quando o então prefeito Eduardo Cury criou os novos e absurdos Planos de Carreira. O mesmo Cury, que hoje é deputado federal, votou a favor da PEC 241 no congresso, traindo mais uma vez os joseenses.   “A mobilização representa uma vitória, já que estamos lutando contra a retirada de direito que o prefeito está mexendo. São direitos históricos dos servidores”, disse Zelita Ramos, diretora do sindicato. Próximo prefeito A categoria também mandou um recado ao prefeito eleito Felicio, pedindo que respeite os Servidores e que amplie os direitos ao invés de retirá-los, como está fazendo o atual mandatário. Os Servidores deixaram claro que não importa o nome do prefeito e nem o partido, mas sim a postura em relação ao funcionalismo e a ampliação dos direitos. Não tem moleza! Qualquer retrocesso, truculência ou falta de empenho em avançar nas reivindicações, resultarão em mobilizações e manifestações da categoria. “Não existe prefeito bom, o que deve sempre existir é trabalhador organizado junto com o sindicato, lutando por melhores condições de trabalho e salário”, afirma Zetão, diretor do sindicato. #ForaTemer Os servidores foram às ruas não somente pelas lutas locais, mas principalmente pela pauta nacional de luta contra o governo golpista e ilegítimo. NÃO à PEC 241 (55), NÃO à reforma da Previdência, NÃO à reforma trabalhista, NÃO à reforma do ensino médio e em DEFESA do pré-sal. Fotos da paraliação: https://goo.gl/photos/GbQR6KyksDzDBRXH6 Vídeos da paralisação: https://www.facebook.com/pg/perfilsindservsjc/videos/ A força do Sindicato é a participação dos trabalhadores, por isso é importante que todos os Servidores sejam sócios. A ficha pode ser preenchida on-line pelo link: http://www.sindserv.org.br/site/index.php/servicos/sindicalize-se



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.