Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Servidores de Concórdia não aceitam discurso da crise e exigem ganho real em 2016

Trabalhadores querem um reajuste salarial de 5% acima da inflação e auxílio alimentação de R$ 200,00.

Escrito por: Magali Giacchini Rodrigues • Publicado em: 12/02/2016 - 16:06 • Última modificação: 16/02/2016 - 15:49 Escrito por: Magali Giacchini Rodrigues Publicado em: 12/02/2016 - 16:06 Última modificação: 16/02/2016 - 15:49

Magali Giacchini Rodrigues Servidores também reivindicam melhoria e implementação de cláusulas sociais

Em uma assembleia bastante acalorada, os servidores públicos municipais de Concórdia (SC) reuniram-se, nesta quinta-feira (11), no auditório do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Alimentícia (Sintrial), para aprovar a pauta de negociação  salarial 2016/2017.

Com uma pauta extensa, os servidores demonstraram bastante firmeza quando as cláusulas específicas ou financeiras entraram em discussão. A maioria decidiu por um reajuste justo, que contemple a inflação do período, mais 5% de ganho real e auxílio alimentação, no valor de R$ 200,00 mensais. “Se existe crise, existe tanto para a Administração, como para os trabalhadores. É injusto nós trabalhadores perdermos sempre”, afirmou uma servidora durante a assembleia.

Queremos negociação, não enrolação

Para o presidente do Sindicado dos Servidores do Município de Concórdia e Região (SSMCR), Valdomiro Tafarel, as reivindicações dos trabalhadores são justas. "Nós queremos uma negociação salarial justa, sem greve e sem enrolação. Esperamos que neste ano o trabalhador seja valorizado e tenha um aumento real, além da inflação”, disse.

Além das questões financeiras, os trabalhadores também votaram pela melhoria e implementação de algumas cláusulas sociais. Confira:

- O município e sindicato elaborem em conjunto um calendário dos pontos facultativos para 2016/2017;

- O sindicato tenha direito de participar nas reuniões dos Conselhos do Fundo Aposentadorias Pensões (SEMAS) e do Instituto de Previdência Social dos Servidores
(IPRECON), com direito a voz e voto;

- O município custei e disponibilize a vacina da gripe A (H1N1), até março de 2017, aos servidores que manifestarem interesse e não integrarem as faixas etárias da
campanha de vacinação promovida pela Secretária da Saúde, com ampla divulgação em todos os locais de trabalho.

Arrecadação do município não diminuiu

Segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a arrecadação do Município não diminuiu em relação a 2014. De acordo com os números do Dieese, a Administração Municipal tem condições de dar ganho real, já que o gasto com servidores está abaixo do limite prudencial (conforme Lei de Responsabilidade Fiscal).

Título: Servidores de Concórdia não aceitam discurso da crise e exigem ganho real em 2016, Conteúdo: Em uma assembleia bastante acalorada, os servidores públicos municipais de Concórdia (SC) reuniram-se, nesta quinta-feira (11), no auditório do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Alimentícia (Sintrial), para aprovar a pauta de negociação  salarial 2016/2017. Com uma pauta extensa, os servidores demonstraram bastante firmeza quando as cláusulas específicas ou financeiras entraram em discussão. A maioria decidiu por um reajuste justo, que contemple a inflação do período, mais 5% de ganho real e auxílio alimentação, no valor de R$ 200,00 mensais. “Se existe crise, existe tanto para a Administração, como para os trabalhadores. É injusto nós trabalhadores perdermos sempre”, afirmou uma servidora durante a assembleia. Queremos negociação, não enrolação Para o presidente do Sindicado dos Servidores do Município de Concórdia e Região (SSMCR), Valdomiro Tafarel, as reivindicações dos trabalhadores são justas. Nós queremos uma negociação salarial justa, sem greve e sem enrolação. Esperamos que neste ano o trabalhador seja valorizado e tenha um aumento real, além da inflação”, disse. Além das questões financeiras, os trabalhadores também votaram pela melhoria e implementação de algumas cláusulas sociais. Confira: - O município e sindicato elaborem em conjunto um calendário dos pontos facultativos para 2016/2017; - O sindicato tenha direito de participar nas reuniões dos Conselhos do Fundo Aposentadorias Pensões (SEMAS) e do Instituto de Previdência Social dos Servidores (IPRECON), com direito a voz e voto; - O município custei e disponibilize a vacina da gripe A (H1N1), até março de 2017, aos servidores que manifestarem interesse e não integrarem as faixas etárias da campanha de vacinação promovida pela Secretária da Saúde, com ampla divulgação em todos os locais de trabalho. Arrecadação do município não diminuiu Segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a arrecadação do Município não diminuiu em relação a 2014. De acordo com os números do Dieese, a Administração Municipal tem condições de dar ganho real, já que o gasto com servidores está abaixo do limite prudencial (conforme Lei de Responsabilidade Fiscal).



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.