Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

São Paulo: Câmara entra em recesso e não vota nenhum projeto dos servidores

A Câmara retomará os trabalhos na primeira semana de agosto.

Escrito por: • Publicado em: 07/07/2014 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 07/07/2014 - 00:00

A Câmara Municipal de São Paulo entrou em recesso no último dia 02/07/14, após votar a LDO (lei de diretrizes orçamentárias), que estima o orçamento do município em R$ 49,2 bilhões para o período – uma queda de R$ 1,4 bilhão em relação ao orçamento aprovado para este ano, que estimava a arrecadação em R$ 50,6 bilhões. A proposta recebeu 33 votos favoráveis e oito contrários.
Diante da situação, a Câmara entrou em recesso, mas os servidores mantêm o ESTADO DE GREVE, teremos o mês de julho para debatermos os projetos, mas com atenção redobrada, pois o governo além de enviar os projetos para Câmara, enviou também o PROJETO DE EMENDA À LEI ORGÂNICA 04-00003/2014 do Executivo, que altera a Lei Orgânica para permitir a mudança de remuneração por subsídio.
Os PLs que dizem respeito aos servidores: PL 311/14(cria quadro de analistas e auditor para controladoria), PL 312/14, que cria o quadro dos Analistas (profissionais de nível universitário da PMSP) e PL 318/14 (reestrutura a FUNDATEC), deram entrada na CCJ (comissão de constituição de justiça).
Ainda, na última reunião da CCJ do ano, vereadores de oposição bloquearam o parecer favorável ao PL 286/14 que reestrutura a Guarda Civil Metropolitana, projeto negociado com as entidades sindicais.
A diretoria do SINDSEP se reúne na próxima semana para discutir o calendário, fiquem atentos a novas informações.
Fonte: SINDSEP

Título: São Paulo: Câmara entra em recesso e não vota nenhum projeto dos servidores, Conteúdo: A Câmara Municipal de São Paulo entrou em recesso no último dia 02/07/14, após votar a LDO (lei de diretrizes orçamentárias), que estima o orçamento do município em R$ 49,2 bilhões para o período – uma queda de R$ 1,4 bilhão em relação ao orçamento aprovado para este ano, que estimava a arrecadação em R$ 50,6 bilhões. A proposta recebeu 33 votos favoráveis e oito contrários. Diante da situação, a Câmara entrou em recesso, mas os servidores mantêm o ESTADO DE GREVE, teremos o mês de julho para debatermos os projetos, mas com atenção redobrada, pois o governo além de enviar os projetos para Câmara, enviou também o PROJETO DE EMENDA À LEI ORGÂNICA 04-00003/2014 do Executivo, que altera a Lei Orgânica para permitir a mudança de remuneração por subsídio. Os PLs que dizem respeito aos servidores: PL 311/14(cria quadro de analistas e auditor para controladoria), PL 312/14, que cria o quadro dos Analistas (profissionais de nível universitário da PMSP) e PL 318/14 (reestrutura a FUNDATEC), deram entrada na CCJ (comissão de constituição de justiça). Ainda, na última reunião da CCJ do ano, vereadores de oposição bloquearam o parecer favorável ao PL 286/14 que reestrutura a Guarda Civil Metropolitana, projeto negociado com as entidades sindicais. A diretoria do SINDSEP se reúne na próxima semana para discutir o calendário, fiquem atentos a novas informações. Fonte: SINDSEP



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.