Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Professores e comunidade promovem mutirão

Falta de funcionários para a limpeza de escola municipal em SJP faz com que aulas sejam canceladas por um dia

Escrito por: • Publicado em: 26/03/2015 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 26/03/2015 - 00:00

A situação é triste e vergonhosa. A falta de funcionários para trabalhar na limpeza do prédio levou a Escola Municipal Profª Elvira Piloto Carrano a cancelar as aulas nesta segunda-feira (23) e promover um mutirão para que toda a escola fosse limpa. Professores e comunidade se armaram de baldes, vassouras, esfregões e voluntariamente colocaram a mão na massa... Ou melhor, na sujeira. Durante toda a manhã eles fizeram a limpeza de carteiras, salas, banheiros e corredores.
O problema da falta de serventes para limpeza da escola começou no ano passado. Até então, o local contava com seis funcionárias exclusivas nessa função, mas três delas deixaram o trabalho por motivos diversos. As três que ainda prestam serviço simplesmente não dão conta de tanto trabalho. Hoje a escola atende cerca de 600 alunos por dia, em dois turnos.
Desde que a primeira servente se afastou, a direção da escola tem enviado ofícios à Secretaria de Educação de São José dos Pinhais pedindo a substituição das funcionárias. Apesar dos três pedidos, de muitas ligações e de cobranças quase diárias, nada foi feito ainda. De acordo com a diretora da escola, a justificativa da Secretaria é que outras unidades de ensino vêm enfrentando as mesmas dificuldades e que, no momento, não há como atender as solicitações.
A resposta da Secretaria de Educação à direção da escola mostra que o problema é crítico e atinge várias escolas do município. Mas, se o problema é grave a ponto de não se conseguir substituir em um ano as serventes que deixaram o trabalho, é notório que uma providência maior precise ser tomada. Independente da desculpa apresentada, servidores e comunidade não podem ser penalizados pela ausência de iniciativas do poder público. Algo precisa ser feito. E urgente!
Quantos dias de aulas os alunos da escola Elvira Piloto ainda terão que perder antes que o problema seja resolvido? Quantos diretores de escolas do município terão também que paralisar as aulas para que a escola seja devidamente limpa e possa oferecer um ambiente sadio e higienizado para as crianças?
O Sinsep está atento às necessidades dos servidores e da comunidade, por isso não se omite na luta pelos direitos dos mesmos. A limpeza das escolas é responsabilidade da administração pública e não dos professores ou dos pais de alunos. Zelar pelo bom funcionamento das instituições municipais de ensino e dar condições para que os estudantes possam usufruir de um local salubre e higienizado em que possam aprender e evoluir é obrigação da prefeitura. Logo, esse ônus não pode ser repassado àqueles que deveriam dedicar-se única e exclusivamente à educação das crianças do município.

Título: Professores e comunidade promovem mutirão, Conteúdo: A situação é triste e vergonhosa. A falta de funcionários para trabalhar na limpeza do prédio levou a Escola Municipal Profª Elvira Piloto Carrano a cancelar as aulas nesta segunda-feira (23) e promover um mutirão para que toda a escola fosse limpa. Professores e comunidade se armaram de baldes, vassouras, esfregões e voluntariamente colocaram a mão na massa... Ou melhor, na sujeira. Durante toda a manhã eles fizeram a limpeza de carteiras, salas, banheiros e corredores. O problema da falta de serventes para limpeza da escola começou no ano passado. Até então, o local contava com seis funcionárias exclusivas nessa função, mas três delas deixaram o trabalho por motivos diversos. As três que ainda prestam serviço simplesmente não dão conta de tanto trabalho. Hoje a escola atende cerca de 600 alunos por dia, em dois turnos. Desde que a primeira servente se afastou, a direção da escola tem enviado ofícios à Secretaria de Educação de São José dos Pinhais pedindo a substituição das funcionárias. Apesar dos três pedidos, de muitas ligações e de cobranças quase diárias, nada foi feito ainda. De acordo com a diretora da escola, a justificativa da Secretaria é que outras unidades de ensino vêm enfrentando as mesmas dificuldades e que, no momento, não há como atender as solicitações. A resposta da Secretaria de Educação à direção da escola mostra que o problema é crítico e atinge várias escolas do município. Mas, se o problema é grave a ponto de não se conseguir substituir em um ano as serventes que deixaram o trabalho, é notório que uma providência maior precise ser tomada. Independente da desculpa apresentada, servidores e comunidade não podem ser penalizados pela ausência de iniciativas do poder público. Algo precisa ser feito. E urgente! Quantos dias de aulas os alunos da escola Elvira Piloto ainda terão que perder antes que o problema seja resolvido? Quantos diretores de escolas do município terão também que paralisar as aulas para que a escola seja devidamente limpa e possa oferecer um ambiente sadio e higienizado para as crianças? O Sinsep está atento às necessidades dos servidores e da comunidade, por isso não se omite na luta pelos direitos dos mesmos. A limpeza das escolas é responsabilidade da administração pública e não dos professores ou dos pais de alunos. Zelar pelo bom funcionamento das instituições municipais de ensino e dar condições para que os estudantes possam usufruir de um local salubre e higienizado em que possam aprender e evoluir é obrigação da prefeitura. Logo, esse ônus não pode ser repassado àqueles que deveriam dedicar-se única e exclusivamente à educação das crianças do município.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.