Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Prefeitura de Lagarto (SE) processa professores e quer cortar direitos

Administração municipal acusa os professores de que a ampliação de carga horária para 200 horas conquistada em dezembro de 2010 foi feita de forma irregular.

Escrito por: • Publicado em: 26/07/2013 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 26/07/2013 - 00:00

Alguns professores da rede municipal de Lagarto têm sido surpreendidos em suas casas com uma intimação informando-os que estão sendo alvo de processo administrativo.
Na documentação a administração municipal acusa os professores de que a ampliação de carga horária para 200 horas que foi conquistada em dezembro de 2010 foi feita de forma irregular e ameaça o corte do direito.
Os educadores procuraram a sub-sede Centro Sul, localizada no município e em análise feita na manhã desta quinta, 25, em reunião com a partipação da coordenação da sub-sede, assessoria política do Sintese e da presidenta Angela Maria de Melo alguns dados chamam a atenção. Anexo à intimação recebida por alguns professores constam documentos que comprovam que a ampliação da carga horária foi feita de forma legal.
Ao consultar o Plano de Carreira do Magistério de Lagarto também fica claro que o direito de ampliar a carga horária conquistada por aproximadamente 100 professores é líquido e certo.
A assessoria jurídica do Sintese se reuniu com os professores em Lagarto e já dando os encaminhamentos para promover a defesa dos professores e do direito conquistado com muita luta.
Uma audiência já foi marcada para a próxima segunda-feira, 10h, com o prefeito de Lagarto, Lila Fraga, para tratar da situação.
Fonte: CUT Nacional

Título: Prefeitura de Lagarto (SE) processa professores e quer cortar direitos, Conteúdo: Alguns professores da rede municipal de Lagarto têm sido surpreendidos em suas casas com uma intimação informando-os que estão sendo alvo de processo administrativo. Na documentação a administração municipal acusa os professores de que a ampliação de carga horária para 200 horas que foi conquistada em dezembro de 2010 foi feita de forma irregular e ameaça o corte do direito. Os educadores procuraram a sub-sede Centro Sul, localizada no município e em análise feita na manhã desta quinta, 25, em reunião com a partipação da coordenação da sub-sede, assessoria política do Sintese e da presidenta Angela Maria de Melo alguns dados chamam a atenção. Anexo à intimação recebida por alguns professores constam documentos que comprovam que a ampliação da carga horária foi feita de forma legal. Ao consultar o Plano de Carreira do Magistério de Lagarto também fica claro que o direito de ampliar a carga horária conquistada por aproximadamente 100 professores é líquido e certo. A assessoria jurídica do Sintese se reuniu com os professores em Lagarto e já dando os encaminhamentos para promover a defesa dos professores e do direito conquistado com muita luta. Uma audiência já foi marcada para a próxima segunda-feira, 10h, com o prefeito de Lagarto, Lila Fraga, para tratar da situação. Fonte: CUT Nacional



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.