Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Pernambuco sediará o VI Congresso da Confetam/CUT

O ex-presidente Lula será um dos convidados do evento, agendado para os dias 28, 29 e 30 de abril no Centro de Formação e Lazer do Sindsprev

Escrito por: Déborah Lima • Publicado em: 25/01/2017 - 18:41 • Última modificação: 27/01/2017 - 15:35 Escrito por: Déborah Lima Publicado em: 25/01/2017 - 18:41 Última modificação: 27/01/2017 - 15:35

. Decisão foi tomada em reunião da Comissão Organizadora do evento, realizada no Estado

Trezentos e cinquenta servidores públicos municipais de todo o Brasil têm encontro marcado no último final de semana de abril, na Capital de Pernambuco. Eles serão delegados e delegadas do VI Congresso da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), que ocorrerá entre os dias 28 e 30, no Centro de Formação e Lazer do Sindicato dos Previdenciários (Sindsprev). Filho do Estado e da Região Nordeste, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será convidado para palestra de abertura do evento. 

"Para fazer a abertura do Congresso e debater a construção de uma sociedade alternativa para a classe trabalhadora, na perspectiva do socialismo, nós vamos convidar o Lula", afirma a presidente da Confetam/CUT, Vilani Oliveira. 

Ela informa que também serão convidados para os debates o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, representantes da Internacional de Serviços Públicos (ISP), Organização Internacional do Trabalho (OIT), Confederação dos Trabalhadores Públicos Municipais (Constram/ISP), Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM), Confederação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços (Contracs), Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), entre outras confederações que não integram o Ramo dos Municipais.

Construindo alianças para 2017

"Estaremos dialogando no sentido de construir alianças. Compreendemos que 2017 será uma ano muito desafiador. Se já foi em 2016, em 2017 será mais ainda com a tentativa de aprovação de novos projetos prejudiciais aos trabalhadores. Juntos, precisamos aumentar a resistência cada vez mais contra o governo ilegítimo de Michel Temer e a pauta retrógrada do Congresso Nacional", avalia a presidente da Confetam/CUT.

A pauta conservadora da Câmara e do Senado e a retirada de direitos da classe trabalhadora pelo Executivo serão o ponto alto dos debates, que abordarão temas como as reformas da Previdência Social e trabalhista, terceirização e privatização, defesa das políticas públicas e das estatais.   

Direito de greve e justiça fiscal

"Dentro desse recorte, vamos discutir a questão da greve não só na perspectiva de regulamentação, mas fazendo com que as pessoas percebam que a greve é um direito. É uma quebra de contrato, um ato de insubordinação e que, portanto, não precisa de regras para acontecer. A gente quer debater com profundidade", afirma Vilani Oliveira, acrescentando que o presidente da CUT Nacional será o palestrante convidado para essa mesa.  

Ela destaca ainda o debate sobre a PEC 287, que estabelece em 65 anos a idade mínima para aposentadoria de homens e mulheres, e em 49 anos o tempo mínimo de contribuição para trabalhadores e trabalhadoras terem acesso à aposentadoria integral. 

Reforma da Previdência

"Entendemos que esta emenda constitucional é uma das propostas mais nefastas entre as que tramitam no Congresso Nacional. Vamos fazer um grande debate não só sobre os riscos da reforma, mas sobre o modelo de Previdência necessária aos trabalhadores", enfatiza a presidente da Confetam. Também está prevista no programa do Congresso a realização do Seminário Dívida Pública e Justiça Fiscal. 

As definições sobre o VI Congresso da Confetam/CUT ocorreram na última terça-feira (24), durante reunião presencial da Comissão Organizadora em Pernambuco. A Comissão, formada por dirigentes da Executiva representantes de todas as forças políticas que compõem a entidade, deliberou pelo critério do rodízio entre as diversas Regiões do Brasil na definição das sedes do evento.

Rodízio entre Regiões

"A ideia é que os Congressos sejam rotativos para prestigiar os estados anfitriões e fortalecer nossas lideranças locais. Queremos que o povo de Pernambuco tenha acesso a esse debate, vivencie o momento político e sinta-se prestigiado", disse Vilani. 

Ela acrescentou ainda que a decisão de realizar o Congresso no Centro de Lazer do Sindsprev, ao invés de um hotel da rede privada, por exemplo, foi tomada para prestigiar um espaço do movimento sindical e fomentar investimentos na formação política dos trabalhadores.

Na véspera da reunião, a Comissão organizadora aproveitou para visitar a sede do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Abreu e Lima (Sismal-PE). "Fomos muito bem recepcionados pelo companheiro Paulo Freitas, que é da direção da Confetam, da Federação Estadual da categoria e do Sismal. Queremos vir pra cá beber na fonte do povo de Pernambuco, a mesma fonte que gerou Luiz Inácio Lula da Silva e tantas outras lideranças", concluiu  a presidente da Confetam/CUT. 

Título: Pernambuco sediará o VI Congresso da Confetam/CUT, Conteúdo: Trezentos e cinquenta servidores públicos municipais de todo o Brasil têm encontro marcado no último final de semana de abril, na Capital de Pernambuco. Eles serão delegados e delegadas do VI Congresso da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), que ocorrerá entre os dias 28 e 30, no Centro de Formação e Lazer do Sindicato dos Previdenciários (Sindsprev). Filho do Estado e da Região Nordeste, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será convidado para palestra de abertura do evento.  Para fazer a abertura do Congresso e debater a construção de uma sociedade alternativa para a classe trabalhadora, na perspectiva do socialismo, nós vamos convidar o Lula, afirma a presidente da Confetam/CUT, Vilani Oliveira.  Ela informa que também serão convidados para os debates o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, representantes da Internacional de Serviços Públicos (ISP), Organização Internacional do Trabalho (OIT), Confederação dos Trabalhadores Públicos Municipais (Constram/ISP), Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM), Confederação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços (Contracs), Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), entre outras confederações que não integram o Ramo dos Municipais. Construindo alianças para 2017 Estaremos dialogando no sentido de construir alianças. Compreendemos que 2017 será uma ano muito desafiador. Se já foi em 2016, em 2017 será mais ainda com a tentativa de aprovação de novos projetos prejudiciais aos trabalhadores. Juntos, precisamos aumentar a resistência cada vez mais contra o governo ilegítimo de Michel Temer e a pauta retrógrada do Congresso Nacional, avalia a presidente da Confetam/CUT. A pauta conservadora da Câmara e do Senado e a retirada de direitos da classe trabalhadora pelo Executivo serão o ponto alto dos debates, que abordarão temas como as reformas da Previdência Social e trabalhista, terceirização e privatização, defesa das políticas públicas e das estatais.    Direito de greve e justiça fiscal Dentro desse recorte, vamos discutir a questão da greve não só na perspectiva de regulamentação, mas fazendo com que as pessoas percebam que a greve é um direito. É uma quebra de contrato, um ato de insubordinação e que, portanto, não precisa de regras para acontecer. A gente quer debater com profundidade, afirma Vilani Oliveira, acrescentando que o presidente da CUT Nacional será o palestrante convidado para essa mesa.   Ela destaca ainda o debate sobre a PEC 287, que estabelece em 65 anos a idade mínima para aposentadoria de homens e mulheres, e em 49 anos o tempo mínimo de contribuição para trabalhadores e trabalhadoras terem acesso à aposentadoria integral.  Reforma da Previdência Entendemos que esta emenda constitucional é uma das propostas mais nefastas entre as que tramitam no Congresso Nacional. Vamos fazer um grande debate não só sobre os riscos da reforma, mas sobre o modelo de Previdência necessária aos trabalhadores, enfatiza a presidente da Confetam. Também está prevista no programa do Congresso a realização do Seminário Dívida Pública e Justiça Fiscal.  As definições sobre o VI Congresso da Confetam/CUT ocorreram na última terça-feira (24), durante reunião presencial da Comissão Organizadora em Pernambuco. A Comissão, formada por dirigentes da Executiva representantes de todas as forças políticas que compõem a entidade, deliberou pelo critério do rodízio entre as diversas Regiões do Brasil na definição das sedes do evento. Rodízio entre Regiões A ideia é que os Congressos sejam rotativos para prestigiar os estados anfitriões e fortalecer nossas lideranças locais. Queremos que o povo de Pernambuco tenha acesso a esse debate, vivencie o momento político e sinta-se prestigiado, disse Vilani.  Ela acrescentou ainda que a decisão de realizar o Congresso no Centro de Lazer do Sindsprev, ao invés de um hotel da rede privada, por exemplo, foi tomada para prestigiar um espaço do movimento sindical e fomentar investimentos na formação política dos trabalhadores. Na véspera da reunião, a Comissão organizadora aproveitou para visitar a sede do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Abreu e Lima (Sismal-PE). Fomos muito bem recepcionados pelo companheiro Paulo Freitas, que é da direção da Confetam, da Federação Estadual da categoria e do Sismal. Queremos vir pra cá beber na fonte do povo de Pernambuco, a mesma fonte que gerou Luiz Inácio Lula da Silva e tantas outras lideranças, concluiu  a presidente da Confetam/CUT. 



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.