Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Organização dos trabalhadores é fundamental para vencer a disputa de base, diz secretário da CUT Nacional

"Se os municipais estiverem bem organizados na base, eles (as entidades que disputam a representação dos trabalhadores) não se criam”, assegurou Ari do Nascimento em reunião da direção da Confetam.

Escrito por: Confetam • Publicado em: 04/02/2016 - 11:19 • Última modificação: 19/02/2016 - 15:30 Escrito por: Confetam Publicado em: 04/02/2016 - 11:19 Última modificação: 19/02/2016 - 15:30

. Ari do Nascimento é secretário de Organização Política Sindical da CUT Nacional

O secretário de Organização Política Sindical da Central Única dos Trabalhadores (CUT Nacional), Ari Aloraldo do Nascimento, foi o convidado da segunda mesa de debates da reunião da direção nacional da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), com o tema "Os Desafios da Organização Sindical: Disputa de Base/Eleições Sindicais". 

Antes da exposição, ocorrida no dia 28 de janeiro, em Curiiba (PR), o palestrante ouviu relatos de dirigentes de sete federações do Ramo dos Municipais sobre a disputa de base entre entidades do campo da CUT. 

Após acompanhar atentamente os informes dos dirigentes, ele ponderou que era preciso separar as questões do ponto de vista político e burocrático. Do ponto de vista político, Ari não considerou natural disputas no campo da CUT. Para ele, natural seriam disputas com outras centrais sindicais. 

O diretor da CUT alertou que, num momento de conjuntura conturbada por uma tentativa de golpe contra a presidente Dilma Roussef, no qual o movimento sindical assume o protagonismo da luta contra o impeachment e a defesa do projeto nacional, estas disputas são muito ruins porque fragilizam as entidades, permitindo que, em eleições sindicais, outras centrais acabem vencendo em função da fragmentação.   

Compromisso assumido

Do ponto de vista burocrático, o secretário de Organização Sindical colocou-se à disposição para ajudar as entidades que ainda não dispõem de registro sindical a organizar e encaminhar os documentos necessários ao reconhecimento formal.

Ari destacou que a organização dos trabalhadores é fundamental para a vitória do Ramo dos Municipais na disputa de base. "Se os municipais estiverem bem organizados na base, eles (as entidades que disputam a representação dos trabalhadores) não se criam”, assegurou.

Ele se comprometeu a levantar a questão burocrática em cada federação e se dispôs a ajudar pessoalmente aquelas entidades cujos registros ainda não foram expedidos pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). “Me comprometo a olhar federação por federação e identificar os problemas. Se for o caso, visitarei cada estado. A gente se dispõe a ajudar porque ainda vai ter muita disputa. Vamos discutir uma estratégia para cada estado e aí a gente avança”, concluiu.

Reunião com direção nacional

Como encaminhamentos, os diretores da Confetam deliberaram por promover seminários estratégicos para fortalecer o Ramo dos Municipais e as entidades cutistas, além de elaborar um documento, a ser enviado à CUT Nacional, relatando a problemática da disputa de base e solicitando uma reunião com a direção nacional para tratar do tema.

Título: Organização dos trabalhadores é fundamental para vencer a disputa de base, diz secretário da CUT Nacional, Conteúdo: O secretário de Organização Política Sindical da Central Única dos Trabalhadores (CUT Nacional), Ari Aloraldo do Nascimento, foi o convidado da segunda mesa de debates da reunião da direção nacional da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), com o tema Os Desafios da Organização Sindical: Disputa de Base/Eleições Sindicais.  Antes da exposição, ocorrida no dia 28 de janeiro, em Curiiba (PR), o palestrante ouviu relatos de dirigentes de sete federações do Ramo dos Municipais sobre a disputa de base entre entidades do campo da CUT.  Após acompanhar atentamente os informes dos dirigentes, ele ponderou que era preciso separar as questões do ponto de vista político e burocrático. Do ponto de vista político, Ari não considerou natural disputas no campo da CUT. Para ele, natural seriam disputas com outras centrais sindicais.  O diretor da CUT alertou que, num momento de conjuntura conturbada por uma tentativa de golpe contra a presidente Dilma Roussef, no qual o movimento sindical assume o protagonismo da luta contra o impeachment e a defesa do projeto nacional, estas disputas são muito ruins porque fragilizam as entidades, permitindo que, em eleições sindicais, outras centrais acabem vencendo em função da fragmentação.    Compromisso assumido Do ponto de vista burocrático, o secretário de Organização Sindical colocou-se à disposição para ajudar as entidades que ainda não dispõem de registro sindical a organizar e encaminhar os documentos necessários ao reconhecimento formal. Ari destacou que a organização dos trabalhadores é fundamental para a vitória do Ramo dos Municipais na disputa de base. Se os municipais estiverem bem organizados na base, eles (as entidades que disputam a representação dos trabalhadores) não se criam”, assegurou. Ele se comprometeu a levantar a questão burocrática em cada federação e se dispôs a ajudar pessoalmente aquelas entidades cujos registros ainda não foram expedidos pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). “Me comprometo a olhar federação por federação e identificar os problemas. Se for o caso, visitarei cada estado. A gente se dispõe a ajudar porque ainda vai ter muita disputa. Vamos discutir uma estratégia para cada estado e aí a gente avança”, concluiu. Reunião com direção nacional Como encaminhamentos, os diretores da Confetam deliberaram por promover seminários estratégicos para fortalecer o Ramo dos Municipais e as entidades cutistas, além de elaborar um documento, a ser enviado à CUT Nacional, relatando a problemática da disputa de base e solicitando uma reunião com a direção nacional para tratar do tema.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.