Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Novos pisos em Curitiba a partir de dezembro

Nova regra beneficia carreiras, adota política por nível de escolaridade, mas não atinge 100% da categoria.

Escrito por: • Publicado em: 28/05/2014 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 28/05/2014 - 00:00

Além da reposição da inflação na data base em maio feita para todos os servidores, a Prefeitura disse que promoverá reajustes financeiros por níveis até dezembro de 2014. Os reajustes têm como base o salário inicial da carreira. Esse pagamento, contudo, não altera os salários de trabalhadores em carreiras que já tem vencimento inicial maior do que o novo critério.
Na lei aprovada pela Prefeitura, o nível fundamental recebe R$ 1159,18 em dezembro. Já o nível médio terá R$1382. O técnico, R$ 1602, e o superior R$ 2430. Um valor aquém do aprovado pelos servidores em assembleia geral em 2011: R$ 1,5 mil de vencimento (nível básico), R$ 2,5 mil (médio), R$ 3 mil (técnico) e R$ 4,5 mil (nível superior).
Para o sindicato, embora os valores sejam abaixo do desejado, pelo menos adotam uma política de reajuste por nível. Isso não ocorre desde 1991. De lá pra cá muitos reajustes eram aplicados conforme a carreira e não conforme a formação.
Critérios de níveis
São dois critérios: um que traz reajuste por carreira e outro que não terá o salário alterado. No primeiro, o reajuste virá para todas as carreiras que estão com vencimentos abaixo do mínimo estipulado nos níveis fundamental, médio, técnico e superior. Já as carreiras quem estão acima do piso por nível, não terão outro reajuste além do concedido em maio. É o caso dos dentistas, por exemplo. O cirurgião dentista recebe R$ 2656 a partir de maio. Patamar acima do proposto de R$ 2430. Ou seja, não vão ter outro reajuste no fim do ano.
Já aqueles que se enquadram na mudança dos pisos - mas que recebem salários maiores - terão reajustes salariais a partir do nível inicial. Um exemplo é a carreira de Técnico em Saúde Bucal (TSB). Um servidor, em início de carreira recebe R$ 1282 (referência 230 h) passará para o piso de R$ 1602. Já um trabalhador TSB que está na Prefeitura há bastante tempo (referência 240 C), e que recebe atualmente R$ 2112, passará a receber, em dezembro, R$ 2638.
Esclarecimentos
As mudanças nos pisos e nas tabelas ainda não foram detalhadas pela gestão. Um caso é entender o que será feito com o Incentivo de Desenvolvimento de Qualidade (IDQ). Ele é um percentual sobre o vencimento base de cada servidor e não um valor fixo. A preocupação é de que não ocorram prejuízos individuais. “O que vais ser usado nesta tabela? Quais as remunerações variáveis vão ser incorporadas e qual será o ganho real para os servidores?”, procura explicações Irene Rodrigues, coordenadora do Sismuc.
O sindicato pede audiência com o prefeito Gustavo Fruet para que os pontos sejam detalhados. Nesta terça-feira, 27, os servidores, em assembleia no Sismuc, ampliam o debate.
Fonte: SISMUC

Título: Novos pisos em Curitiba a partir de dezembro, Conteúdo: Além da reposição da inflação na data base em maio feita para todos os servidores, a Prefeitura disse que promoverá reajustes financeiros por níveis até dezembro de 2014. Os reajustes têm como base o salário inicial da carreira. Esse pagamento, contudo, não altera os salários de trabalhadores em carreiras que já tem vencimento inicial maior do que o novo critério. Na lei aprovada pela Prefeitura, o nível fundamental recebe R$ 1159,18 em dezembro. Já o nível médio terá R$1382. O técnico, R$ 1602, e o superior R$ 2430. Um valor aquém do aprovado pelos servidores em assembleia geral em 2011: R$ 1,5 mil de vencimento (nível básico), R$ 2,5 mil (médio), R$ 3 mil (técnico) e R$ 4,5 mil (nível superior). Para o sindicato, embora os valores sejam abaixo do desejado, pelo menos adotam uma política de reajuste por nível. Isso não ocorre desde 1991. De lá pra cá muitos reajustes eram aplicados conforme a carreira e não conforme a formação. Critérios de níveis São dois critérios: um que traz reajuste por carreira e outro que não terá o salário alterado. No primeiro, o reajuste virá para todas as carreiras que estão com vencimentos abaixo do mínimo estipulado nos níveis fundamental, médio, técnico e superior. Já as carreiras quem estão acima do piso por nível, não terão outro reajuste além do concedido em maio. É o caso dos dentistas, por exemplo. O cirurgião dentista recebe R$ 2656 a partir de maio. Patamar acima do proposto de R$ 2430. Ou seja, não vão ter outro reajuste no fim do ano. Já aqueles que se enquadram na mudança dos pisos - mas que recebem salários maiores - terão reajustes salariais a partir do nível inicial. Um exemplo é a carreira de Técnico em Saúde Bucal (TSB). Um servidor, em início de carreira recebe R$ 1282 (referência 230 h) passará para o piso de R$ 1602. Já um trabalhador TSB que está na Prefeitura há bastante tempo (referência 240 C), e que recebe atualmente R$ 2112, passará a receber, em dezembro, R$ 2638. Esclarecimentos As mudanças nos pisos e nas tabelas ainda não foram detalhadas pela gestão. Um caso é entender o que será feito com o Incentivo de Desenvolvimento de Qualidade (IDQ). Ele é um percentual sobre o vencimento base de cada servidor e não um valor fixo. A preocupação é de que não ocorram prejuízos individuais. “O que vais ser usado nesta tabela? Quais as remunerações variáveis vão ser incorporadas e qual será o ganho real para os servidores?”, procura explicações Irene Rodrigues, coordenadora do Sismuc. O sindicato pede audiência com o prefeito Gustavo Fruet para que os pontos sejam detalhados. Nesta terça-feira, 27, os servidores, em assembleia no Sismuc, ampliam o debate. Fonte: SISMUC



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.