Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Nesta sexta (23), Centrais divulgam Dia Nacional de Lutas

Trabalhadores conversarão com a população e farão panfletagem do jornal com propostas em defesa dos empregos e direitos

Escrito por: • Publicado em: 23/01/2015 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 23/01/2015 - 00:00

Diante do cenário negativo para a classe trabalhadora, com ataques aos direitos trabalhistas e demissões por todo o país, a CUT e as demais centrais sindicais vão às ruas na próxima quarta-feira (28) em defesa da ampliação dos direitos e garantia de empregos.
Antes, para dar o pontapé inicial, promoverão plenárias e mobilizações de rua nesta sexta (23) para dialogar com a população sobre a posição dos trabalhadores e panfletar o jornal unitário.
O objetivo é ampliar a mobilização e engrossar o caldo do Executivo, tanto em âmbito nacional quanto nos estados e municípios, Congresso Nacional e Judiciário para que a pauta da classe trabalhadora avance e impeque a conta dos ajustes fiscais caia no colo de quem coloca a mão na massa.
A hora é de aquecer os motores, porque o ano de 2015, que promete ser um dos mais difíceis dos últimos tempos, com o Congresso mais conservador desde 1964, de um lado, e o Mercado e as forças conservadoras de outro, preparados e ansiosos para frear o projeto de desenvolvimento com distribuição de renda e inclusão social implementado nos últimos 12 anos.


Título: Nesta sexta (23), Centrais divulgam Dia Nacional de Lutas, Conteúdo: Diante do cenário negativo para a classe trabalhadora, com ataques aos direitos trabalhistas e demissões por todo o país, a CUT e as demais centrais sindicais vão às ruas na próxima quarta-feira (28) em defesa da ampliação dos direitos e garantia de empregos. Antes, para dar o pontapé inicial, promoverão plenárias e mobilizações de rua nesta sexta (23) para dialogar com a população sobre a posição dos trabalhadores e panfletar o jornal unitário. O objetivo é ampliar a mobilização e engrossar o caldo do Executivo, tanto em âmbito nacional quanto nos estados e municípios, Congresso Nacional e Judiciário para que a pauta da classe trabalhadora avance e impeque a conta dos ajustes fiscais caia no colo de quem coloca a mão na massa. A hora é de aquecer os motores, porque o ano de 2015, que promete ser um dos mais difíceis dos últimos tempos, com o Congresso mais conservador desde 1964, de um lado, e o Mercado e as forças conservadoras de outro, preparados e ansiosos para frear o projeto de desenvolvimento com distribuição de renda e inclusão social implementado nos últimos 12 anos.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.