Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Milhões de brasileiros vão às ruas nesta sexta-feira (10) exigir a saída de Michel Temer

"Fora Temer" será a principal bandeira do Dia Nacional de Mobilização contra a retirada direitos trabalhistas, previdenciários e sociais dos brasileiros

Escrito por: Confetam • Publicado em: 06/06/2016 - 16:24 • Última modificação: 08/06/2016 - 16:49 Escrito por: Confetam Publicado em: 06/06/2016 - 16:24 Última modificação: 08/06/2016 - 16:49

. .

Os movimentos sindical, social e popular de todo o Brasil se organizam para o Dia Nacional de Mobilização contra o governo golpista de Michel Temer (PMDB/SP) e em defesa da democracia. Na próxima sexta-feira, dia 10 de junho, uma série de atos públicos unificados ocorrerão nas principais capitais e cidades do país em protesto contra o impeachment ilegal da presidente Dilma Rousseff (PT/RS) e a agenda liberal imposta ao Congresso Nacional pelo governo ilegítimo, que prevê a retirada de direitos trabalhistas, previdenciários e sociais dos brasileiros.

"A orientação da Confetam para todas as federações e sindicatos de trabalhadores municipais do Brasil é reforçar as agendas locais das entidades que compõem a Frente Brasil Popular e Frente Povo sem Medo, entre elas a Central Única dos Trabalhadores (CUT)", afirma a presidente da Confederação dos Servidores Públicos MUnicipais (Confetam/CUT), Vilani Oliveira.

Na capital do Ceará, os servidores públicos municipais se concentrarão, a partir das 15 horas, na Praça Luiza Távora, de onde seguem em caminhada pelas ruas do bairro Aldeota. O objetivo é erguer a bandeira do "Fora Temer" pelas ruas de Fortaleza, uma vez que os trabalhadores não reconhecem a legitimidade do presidente interino, alçado ao cargo por meio de um golpe parlamentar protagonizado pela Câmara dos Deputados e o Senado Federal.

Nenhum direito a menos!

Na última quinta-feira (02), o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, anunciou que o governo interino irá propor a alteração da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). "Se a Constituição é mudada aqui da forma que muda, por que não pode mudar a CLT?", questionou. Ele afirmou que a meta do governo Temer é aprovar, até o final do ano, a Reforma Trabalhista e a Reforma da Previdência, que prevê o aumento da idade mínima e do tempo de contribuição para a aposentadoria.  

"As reformas trabalhista e previdenciária do governo temeroso apontam para uma grave retirada de direitos, que prejudicará os trabalhadores da ativa, os aposentados e principalmente aqueles que nem sequer entraram no mercado de trabalho. Portanto, todas as gerações de trabalhadores devem ir às ruas nesta sexta-feira para dizer não aos dois golpes: contra a democracia e a classe trabalhadora", convoca a a presidente da Confetam. 

Serviço:
Dia Nacional de Mobilização Fora Temer
Sexta-feira, dia 10 de junho, às 15 horas
Concentração na Praça Luiza Távora (Santos Dumont, 1589)
Caminhada até a Praça da Imprensa (Desembargador Moreira, S/N) 

Título: Milhões de brasileiros vão às ruas nesta sexta-feira (10) exigir a saída de Michel Temer, Conteúdo: Os movimentos sindical, social e popular de todo o Brasil se organizam para o Dia Nacional de Mobilização contra o governo golpista de Michel Temer (PMDB/SP) e em defesa da democracia. Na próxima sexta-feira, dia 10 de junho, uma série de atos públicos unificados ocorrerão nas principais capitais e cidades do país em protesto contra o impeachment ilegal da presidente Dilma Rousseff (PT/RS) e a agenda liberal imposta ao Congresso Nacional pelo governo ilegítimo, que prevê a retirada de direitos trabalhistas, previdenciários e sociais dos brasileiros. A orientação da Confetam para todas as federações e sindicatos de trabalhadores municipais do Brasil é reforçar as agendas locais das entidades que compõem a Frente Brasil Popular e Frente Povo sem Medo, entre elas a Central Única dos Trabalhadores (CUT), afirma a presidente da Confederação dos Servidores Públicos MUnicipais (Confetam/CUT), Vilani Oliveira. Na capital do Ceará, os servidores públicos municipais se concentrarão, a partir das 15 horas, na Praça Luiza Távora, de onde seguem em caminhada pelas ruas do bairro Aldeota. O objetivo é erguer a bandeira do Fora Temer pelas ruas de Fortaleza, uma vez que os trabalhadores não reconhecem a legitimidade do presidente interino, alçado ao cargo por meio de um golpe parlamentar protagonizado pela Câmara dos Deputados e o Senado Federal. Nenhum direito a menos! Na última quinta-feira (02), o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, anunciou que o governo interino irá propor a alteração da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Se a Constituição é mudada aqui da forma que muda, por que não pode mudar a CLT?, questionou. Ele afirmou que a meta do governo Temer é aprovar, até o final do ano, a Reforma Trabalhista e a Reforma da Previdência, que prevê o aumento da idade mínima e do tempo de contribuição para a aposentadoria.   As reformas trabalhista e previdenciária do governo temeroso apontam para uma grave retirada de direitos, que prejudicará os trabalhadores da ativa, os aposentados e principalmente aqueles que nem sequer entraram no mercado de trabalho. Portanto, todas as gerações de trabalhadores devem ir às ruas nesta sexta-feira para dizer não aos dois golpes: contra a democracia e a classe trabalhadora, convoca a a presidente da Confetam.  Serviço: Dia Nacional de Mobilização Fora Temer Sexta-feira, dia 10 de junho, às 15 horas Concentração na Praça Luiza Távora (Santos Dumont, 1589) Caminhada até a Praça da Imprensa (Desembargador Moreira, S/N) 



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.