Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Mesa Central de Negociação reabre

Sem muitas novidades na pauta, Sindsep impõe na agenda a mudança da lei salarial

Escrito por: • Publicado em: 31/01/2014 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 31/01/2014 - 00:00

A pauta apresentada pelo governo incluiu apenas pontos de reorganização do Sistema de Negociação Permanente como Avaliação do SINP, regimento de funcionamento e aprovação de atas. O governo informou que apresentará às entidades até o final de fevereiro, a minuta de projeto de lei sobre a carreira dos Especialistas, conforme prometido pela secretária Leda Paulani em ato do Sindsep e outras entidades realizado em 27 de novembro.
O Sindsep manifestou que diante da insegurança gerada pela proposta de subsídio que muda o paradigma de remuneração de parte do funcionalismo, não dá para deixarmos de discutir a lei salarial. Nos últimos anos ou décadas, o funcionalismo municipal dependeu de quinquênios, sexta-parte, evolução e progressão na carreira, além de incorporação de gratificações de função para cobrir as perdas da inflação.
Em dez anos, entre 2004 e 2013, a receita da cidade cresceu 235%, a inflação 58% (ICV-DIEESE), e os salários dos servidores 3,54% (revisões gerais e quadrimestrais). Essa discrepância imensa que demonstra a pouca importância com que as administrações têm tratado o funcionalismo, que somente será superada com a mudança na lei salarial. Foi esse recado do Sindsep ao governo Haddad.
Não podemos passar mais esse ano sem construir mecanismos de proteção ao salário do servidor para que ele nunca mais utilize os mecanismos de valorização da carreira para superar as perdas inflacionários.
O Sindsep propôs ainda uma nova reunião em quinze dias que ficou marcada para 13 de fevereiro. Além de tratar dos temas burocráticos do SINP, na reunião discutiremos o calendário das negociações, já que temos de fechar as questões pendentes de 2013 para o nível universitário, saúde, GCM, admitidos e não optantes, bem como definir a política salarial para 2014 e para os próximos anos. Em ano de Copa do Mundo e Eleições precisamos de celeridade.
Fonte: Sindsep

Título: Mesa Central de Negociação reabre, Conteúdo: A pauta apresentada pelo governo incluiu apenas pontos de reorganização do Sistema de Negociação Permanente como Avaliação do SINP, regimento de funcionamento e aprovação de atas. O governo informou que apresentará às entidades até o final de fevereiro, a minuta de projeto de lei sobre a carreira dos Especialistas, conforme prometido pela secretária Leda Paulani em ato do Sindsep e outras entidades realizado em 27 de novembro. O Sindsep manifestou que diante da insegurança gerada pela proposta de subsídio que muda o paradigma de remuneração de parte do funcionalismo, não dá para deixarmos de discutir a lei salarial. Nos últimos anos ou décadas, o funcionalismo municipal dependeu de quinquênios, sexta-parte, evolução e progressão na carreira, além de incorporação de gratificações de função para cobrir as perdas da inflação. Em dez anos, entre 2004 e 2013, a receita da cidade cresceu 235%, a inflação 58% (ICV-DIEESE), e os salários dos servidores 3,54% (revisões gerais e quadrimestrais). Essa discrepância imensa que demonstra a pouca importância com que as administrações têm tratado o funcionalismo, que somente será superada com a mudança na lei salarial. Foi esse recado do Sindsep ao governo Haddad. Não podemos passar mais esse ano sem construir mecanismos de proteção ao salário do servidor para que ele nunca mais utilize os mecanismos de valorização da carreira para superar as perdas inflacionários. O Sindsep propôs ainda uma nova reunião em quinze dias que ficou marcada para 13 de fevereiro. Além de tratar dos temas burocráticos do SINP, na reunião discutiremos o calendário das negociações, já que temos de fechar as questões pendentes de 2013 para o nível universitário, saúde, GCM, admitidos e não optantes, bem como definir a política salarial para 2014 e para os próximos anos. Em ano de Copa do Mundo e Eleições precisamos de celeridade. Fonte: Sindsep



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.