Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Greve durante a Copa do Mundo é tema de debate na TV Câmara

Jacy Afonso, secretário de Organização, esteve no programa Participação Popular representando a CUT

Escrito por: • Publicado em: 05/06/2014 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 05/06/2014 - 00:00

É legítimo fazer greve há poucas semanas para a abertura da Copa do Mundo? Esse é o melhor momento para pressionar o governo? Essas e outras questões a respeito da legitimidade das greves foram tema de debate do programa Participação Popular, transmitido pela TV Câmara na última sexta-feira (30).
Jacy Afonso, secretário de Organização da CUT, explicou que são legítimas as reivindicações dos trabalhadores e esclareceu que boa parte das categorias que paralisaram suas atividades recentemente estão em data-base, que é o momento de renovação das convenções coletivas negociadas entre empregadores e trabalhadores. “Essas categorias têm data-base no 1º de maio. E assim como foi ano passado e em anos anteriores em que não tinha Copa, essas categorias também reivindicaram melhorias e pararam”, explicou Jacy, ao ressaltar que a greve é um direito legítimo e último recurso a ser utilizado pelos trabalhadores para ter suas reivindicações atendidas.
Além de abordar a mudança no atual cenário com a geração de milhões de empregos nos últimos 10 anos e a política de valorização do salário mínimo, Jacy defende que os trabalhadores conseguiram, através dos sindicatos, construir uma nova agenda de reivindicações e agora estão na luta pela defesa e ampliação de diretos, e não por oportunismo no ano da Copa.
Fonte: CUT Nacional

Título: Greve durante a Copa do Mundo é tema de debate na TV Câmara, Conteúdo: É legítimo fazer greve há poucas semanas para a abertura da Copa do Mundo? Esse é o melhor momento para pressionar o governo? Essas e outras questões a respeito da legitimidade das greves foram tema de debate do programa Participação Popular, transmitido pela TV Câmara na última sexta-feira (30). Jacy Afonso, secretário de Organização da CUT, explicou que são legítimas as reivindicações dos trabalhadores e esclareceu que boa parte das categorias que paralisaram suas atividades recentemente estão em data-base, que é o momento de renovação das convenções coletivas negociadas entre empregadores e trabalhadores. “Essas categorias têm data-base no 1º de maio. E assim como foi ano passado e em anos anteriores em que não tinha Copa, essas categorias também reivindicaram melhorias e pararam”, explicou Jacy, ao ressaltar que a greve é um direito legítimo e último recurso a ser utilizado pelos trabalhadores para ter suas reivindicações atendidas. Além de abordar a mudança no atual cenário com a geração de milhões de empregos nos últimos 10 anos e a política de valorização do salário mínimo, Jacy defende que os trabalhadores conseguiram, através dos sindicatos, construir uma nova agenda de reivindicações e agora estão na luta pela defesa e ampliação de diretos, e não por oportunismo no ano da Copa. Fonte: CUT Nacional



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.