Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Greve dos servidores de Florianópolis completa uma semana

Na última segunda-feira (07), o Sintrasem realizou uma passeata com mais de mil trabalhadores para pressionar o prefeito a atender reivindicações.

Escrito por: Sintrasem • Publicado em: 10/03/2016 - 13:07 • Última modificação: 14/03/2016 - 15:49 Escrito por: Sintrasem Publicado em: 10/03/2016 - 13:07 Última modificação: 14/03/2016 - 15:49

. Município informou que

No dia 2 de março, os servidores da Prefeitura de Florianópolis amanheceram em greve, após decisão coletiva, tomada em assembleia no dia anterior, com grande participação da categoria. No decorrer desta semana e da que passou, a direção do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Muncipal (Sintrasem) fizeram reuniões com o Conselho Deliberativo e Comando de Greve, roteiros nos locais de trabalho, passeatas e atos, um deles em conjunto aos trabalhadores de São José, aumentando a adesão ao movimento – que chega a quase 90%.

O Sintrasem também juntou à luta aliados importantes, como as famílias e  comunidades, que estão sendo informadas das condições precárias para os profissionais e para a população, nas unidades municipais de serviço público.

Como não é de se estranhar, o prefeito tenta de todas as formas criminalizar a greve e forjar discursos que visam a retirada da responsabilidade dele como gestor na configuração de atual conjuntura dos servidores. A última investida da prefeitura foi lançar no site do município uma nota mentirosa sobre a mobilização dos trabalhadores.

A nota diz que o movimento de greve vem diminuindo, que a maioria dos locais de trabalho mantém atendimento normal e que o ato da última segunda-feira (07) reuniu "apenas 200" trabalhadores em frente à prefeitura. Para justificar o número mentiroso, a prefeitura utiliza uma foto tirada do alto do gabinete do prefeito quando o ato já havia encerrado e o movimento dispersado. A passeata dos servidores contou com a presença de mais de mil trabalhadores convictos da luta.

Além disso, desde a deflagração da a greve, a PMF vem coagindo os profissionais, tentando intimidar os trabalhadores, principalmente por meio de documentos encaminhados aos diretores das Unidades de Ensino e dos coordenadores da Assistência e da Saúde. Essas mentiras e tentativas de intimidação só demonstram o quanto a mobilização e a unidade vêm surtindo efeito.

Cientes que a batalha é diária em todos os setores, os trabalhadores agora estão mostrando nas ruas a luta da categoria, demonstrando união e força nas atividades de greve. O funcionalismo garante não arredar o pé antes da vitória, pois entende que a solução para a greve está nas mãos do prefeito. Os servidores estão mostrando que estão preparados para o enfrentamento.

Força na luta, companheiros! Povo bonito é o que luta!

Dinheiro público é para o serviço público! Juntos somos fortes! 

Título: Greve dos servidores de Florianópolis completa uma semana, Conteúdo: No dia 2 de março, os servidores da Prefeitura de Florianópolis amanheceram em greve, após decisão coletiva, tomada em assembleia no dia anterior, com grande participação da categoria. No decorrer desta semana e da que passou, a direção do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Muncipal (Sintrasem) fizeram reuniões com o Conselho Deliberativo e Comando de Greve, roteiros nos locais de trabalho, passeatas e atos, um deles em conjunto aos trabalhadores de São José, aumentando a adesão ao movimento – que chega a quase 90%. O Sintrasem também juntou à luta aliados importantes, como as famílias e  comunidades, que estão sendo informadas das condições precárias para os profissionais e para a população, nas unidades municipais de serviço público. Como não é de se estranhar, o prefeito tenta de todas as formas criminalizar a greve e forjar discursos que visam a retirada da responsabilidade dele como gestor na configuração de atual conjuntura dos servidores. A última investida da prefeitura foi lançar no site do município uma nota mentirosa sobre a mobilização dos trabalhadores. A nota diz que o movimento de greve vem diminuindo, que a maioria dos locais de trabalho mantém atendimento normal e que o ato da última segunda-feira (07) reuniu apenas 200 trabalhadores em frente à prefeitura. Para justificar o número mentiroso, a prefeitura utiliza uma foto tirada do alto do gabinete do prefeito quando o ato já havia encerrado e o movimento dispersado. A passeata dos servidores contou com a presença de mais de mil trabalhadores convictos da luta. Além disso, desde a deflagração da a greve, a PMF vem coagindo os profissionais, tentando intimidar os trabalhadores, principalmente por meio de documentos encaminhados aos diretores das Unidades de Ensino e dos coordenadores da Assistência e da Saúde. Essas mentiras e tentativas de intimidação só demonstram o quanto a mobilização e a unidade vêm surtindo efeito. Cientes que a batalha é diária em todos os setores, os trabalhadores agora estão mostrando nas ruas a luta da categoria, demonstrando união e força nas atividades de greve. O funcionalismo garante não arredar o pé antes da vitória, pois entende que a solução para a greve está nas mãos do prefeito. Os servidores estão mostrando que estão preparados para o enfrentamento. Força na luta, companheiros! Povo bonito é o que luta! Dinheiro público é para o serviço público! Juntos somos fortes! 



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.