Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores será lançada nesta quarta-feira (18)

O grupo, formado por senadores e deputados federais, atuará no Congresso Nacional para tentar barrar projetos que retirem direitos ou imponham retrocessos às conquistas dos trabalhadores.

Escrito por: CUT DF • Publicado em: 16/05/2016 - 16:28 • Última modificação: 19/05/2016 - 10:21 Escrito por: CUT DF Publicado em: 16/05/2016 - 16:28 Última modificação: 19/05/2016 - 10:21

. .

Nesta quarta-feira (18) será instalada a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos da Classe Trabalhadora. A ação será às 9h, na sala da Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal (veja programação abaixo). O grupo foi formado a partir da iniciativa da CUT e outras centrais sindicais, TST, associação de magistrados, entre outros grupos.

Mais de 230 parlamentares de vários partidos políticos, entre deputados e senadores, já se prontificaram a integrar o grupo que vai monitorar e sugerir alterações aos mais de 50 projetos que tramitam no Congresso e atingem negativamente os direitos garantidos à classe trabalhadora. O grupo também proporá textos que tenham como objetivo garantir novas conquistas a trabalhadores e trabalhadoras.

Segundo o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), pelo menos 55 projetos que ameaçam direitos da classe trabalhadora estão sob análise de deputados ou senadores. Entre eles, o PLC 30, que permite a subcontratação indiscriminada e piora ainda mais as relações de trabalho dos terceirizados; a redução da idade para início da atividade laboral de 16 para 14 anos; a prevalência do negociado sobre o legislado; e a redução da jornada de trabalho condicionada à redução de salário.

Frente terá coordenação colegiada

A secretária nacional de Relações do Trabalho da CUT, Graça Costa, explica que a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos da Classe Trabalhadora terá uma coordenação colegiada, além de subcoordenações temáticas, que abordarão assuntos como direitos sindicais, previdência e terceirização. O grupo ainda conta com um Conselho Consultivo, composto pela CUT e outras centrais sindicais e entidades que representam os diversos setores da sociedade civil.

Segundo Graça Costa, “as ações da Frente serão instrumentos para construir uma grande campanha nacional em defesa dos direitos dos trabalhadores, que estão sob forte ataque atualmente no país”.

Programação

Mesa 1 – Instalação da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Classe Trabalhadora

9h – Apresentação da frente

9h15 – Eleição da mesa diretora e da coordenação

9h30 – Fala dos deputados e senadores

 

Mesa 2 – Entidades participantes da Frente

10h – Apresentação dos presidentes das centrais sindicais

11h – Apresentação das demais entidades – ANAMATRA, TST, ANPT, DIEESE, DIAP, MTE

Título: Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores será lançada nesta quarta-feira (18), Conteúdo: Nesta quarta-feira (18) será instalada a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos da Classe Trabalhadora. A ação será às 9h, na sala da Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal (veja programação abaixo). O grupo foi formado a partir da iniciativa da CUT e outras centrais sindicais, TST, associação de magistrados, entre outros grupos. Mais de 230 parlamentares de vários partidos políticos, entre deputados e senadores, já se prontificaram a integrar o grupo que vai monitorar e sugerir alterações aos mais de 50 projetos que tramitam no Congresso e atingem negativamente os direitos garantidos à classe trabalhadora. O grupo também proporá textos que tenham como objetivo garantir novas conquistas a trabalhadores e trabalhadoras. Segundo o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), pelo menos 55 projetos que ameaçam direitos da classe trabalhadora estão sob análise de deputados ou senadores. Entre eles, o PLC 30, que permite a subcontratação indiscriminada e piora ainda mais as relações de trabalho dos terceirizados; a redução da idade para início da atividade laboral de 16 para 14 anos; a prevalência do negociado sobre o legislado; e a redução da jornada de trabalho condicionada à redução de salário. Frente terá coordenação colegiada A secretária nacional de Relações do Trabalho da CUT, Graça Costa, explica que a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos da Classe Trabalhadora terá uma coordenação colegiada, além de subcoordenações temáticas, que abordarão assuntos como direitos sindicais, previdência e terceirização. O grupo ainda conta com um Conselho Consultivo, composto pela CUT e outras centrais sindicais e entidades que representam os diversos setores da sociedade civil. Segundo Graça Costa, “as ações da Frente serão instrumentos para construir uma grande campanha nacional em defesa dos direitos dos trabalhadores, que estão sob forte ataque atualmente no país”. Programação Mesa 1 – Instalação da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Classe Trabalhadora 9h – Apresentação da frente 9h15 – Eleição da mesa diretora e da coordenação 9h30 – Fala dos deputados e senadores   Mesa 2 – Entidades participantes da Frente 10h – Apresentação dos presidentes das centrais sindicais 11h – Apresentação das demais entidades – ANAMATRA, TST, ANPT, DIEESE, DIAP, MTE



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.