Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Fetamce e Confetam voltam a Paramoti para combater criação de regime próprio de previdência

Os cerca de 70 trabalhadores presentes, além do Sindicato de Servidores Públicos Municipais de Tejuçuoca, da Fetamce e da Confetam discutiram a agenda de mobilização na cidade.

Escrito por: • Publicado em: 22/07/2014 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 22/07/2014 - 00:00

As presidentas da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) e da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam-CUT), Enedina Soares e Vilani Oliveira, participaram de assembleia na cidade de Paramoti, realizada no sábado (19/7), a convite do Sindicato de Servidores Municipais da cidade, que debateu o combate à criação do regime próprio de previdência para os funcionários do município.
Um artigo que trata da previdência pública própria havia sido aprovado dentro do pacote da nova LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias, enviada pela Prefeitura Municipal. Tal item foi excluído da Lei, em sessão da Câmara de Vereadores realizada no dia 20 de junho, por força de emenda supressiva da vereadora Cláudia do PT, que foi aprovada por unanimidade. Sendo assim, o regime próprio foi excluído da legislação municipal.
Ocorre que, na última semana, o Prefeito de Paramoti, Samuel Boyadjian, vetou a emenda supressiva aprovada pelo Legislativo. Por tudo isso, a assembleia debateu a mobilização para que servidores e sociedade, conjuntamente, devem realizar, mais uma vez a Câmara, a fim de derrubar o veto do executivo. Três vereadores compareceram à atividade convocada pelo Sindicato, dentre eles a vereadora, autora da emenda ora suprimida, Cláudia do PT, e confirmaram apoio à vontade dos servidores de evitar a criação da previdência local.
Os cerca de 70 trabalhadores presentes, além do Sindicato de Servidores Públicos Municipais de Tejuçuoca, da Fetamce e da Confetam discutiram a agenda de mobilização na cidade. A vice-prefeita, Telvânia Ferreira Braz, que também é servidora concursada, esteve na assembleia e declarou seu apoio aos profissionais.
“Esta é a segunda oportunidade que viajamos a Paramoti para colocar nosso apoio aos servidores da cidade e reforçar que aqui não permitiremos a consolidação do projeto de previdência própria, que, conforme nossa experiência, vem sendo associada a números riscos e problemas para os servidores municipais”, declarou Enedina Soares.
Vilani Oliveira reforçou o empenho das entidades gerais dos trabalhadores do serviço público na resistência à criação de regimes próprios de previdência: “a palavra de ordem é resistir e denunciar os atos do Prefeito à sociedade. Quantas vezes foram necessárias, estaremos aqui com a nossa base fazendo a luta”, finalizou dirigente nacional da categoria.
Fonte: FETAMCE

Título: Fetamce e Confetam voltam a Paramoti para combater criação de regime próprio de previdência, Conteúdo: As presidentas da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) e da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam-CUT), Enedina Soares e Vilani Oliveira, participaram de assembleia na cidade de Paramoti, realizada no sábado (19/7), a convite do Sindicato de Servidores Municipais da cidade, que debateu o combate à criação do regime próprio de previdência para os funcionários do município. Um artigo que trata da previdência pública própria havia sido aprovado dentro do pacote da nova LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias, enviada pela Prefeitura Municipal. Tal item foi excluído da Lei, em sessão da Câmara de Vereadores realizada no dia 20 de junho, por força de emenda supressiva da vereadora Cláudia do PT, que foi aprovada por unanimidade. Sendo assim, o regime próprio foi excluído da legislação municipal. Ocorre que, na última semana, o Prefeito de Paramoti, Samuel Boyadjian, vetou a emenda supressiva aprovada pelo Legislativo. Por tudo isso, a assembleia debateu a mobilização para que servidores e sociedade, conjuntamente, devem realizar, mais uma vez a Câmara, a fim de derrubar o veto do executivo. Três vereadores compareceram à atividade convocada pelo Sindicato, dentre eles a vereadora, autora da emenda ora suprimida, Cláudia do PT, e confirmaram apoio à vontade dos servidores de evitar a criação da previdência local. Os cerca de 70 trabalhadores presentes, além do Sindicato de Servidores Públicos Municipais de Tejuçuoca, da Fetamce e da Confetam discutiram a agenda de mobilização na cidade. A vice-prefeita, Telvânia Ferreira Braz, que também é servidora concursada, esteve na assembleia e declarou seu apoio aos profissionais. “Esta é a segunda oportunidade que viajamos a Paramoti para colocar nosso apoio aos servidores da cidade e reforçar que aqui não permitiremos a consolidação do projeto de previdência própria, que, conforme nossa experiência, vem sendo associada a números riscos e problemas para os servidores municipais”, declarou Enedina Soares. Vilani Oliveira reforçou o empenho das entidades gerais dos trabalhadores do serviço público na resistência à criação de regimes próprios de previdência: “a palavra de ordem é resistir e denunciar os atos do Prefeito à sociedade. Quantas vezes foram necessárias, estaremos aqui com a nossa base fazendo a luta”, finalizou dirigente nacional da categoria. Fonte: FETAMCE



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.