Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Fessmuc elege delegação para Congresso da Confetam

Foco é enfrentar o golpe e os retrocessos na luta dos municipais

Escrito por: Manoel Ramires • Publicado em: 28/03/2017 - 13:57 • Última modificação: 28/03/2017 - 14:12 Escrito por: Manoel Ramires Publicado em: 28/03/2017 - 13:57 Última modificação: 28/03/2017 - 14:12

Manoel Ramires Delegação do PR terá 36 membros, entre delegados, vagas natas e observadores

A Federação dos Sindicatos de Servidores Municipais Cutistas do Paraná (Fessmuc) definiu seus representantes para o 6º Congresso Nacional da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT). A delegação do Paraná tem 36 membros, entre delegados, vagas natas e observadores. O encontro, nos dias 28 a 30 de abril, em Pernambuco, deve discutir as conjunturas nacional e internacional, definir a estratégia e Plano de ação da Confetam para o período 2017 – 2020 e ainda eleger a nova direção e conselho fiscal para o mandato de 2017 a 2020.

No encontro realizado em Curitiba no dia 25, os dirigentes sindicais também debateram a conjuntura política e os ataques à classe trabalhadora. As análises foram feitas pelo ex-deputado federal e membro do Parlamento do Mercosul, Dr Rosinha, e pelo deputado estadual Tadeu Veneri. Ambos traçaram os avanços de uma pauta conservadora que tem impacto direto no serviço público. Também discutiram a necessidade organizar as forças do campo progressista para barrar os retrocessos e trazer conquistas sociais para a população.

Na avaliação do Dr Rosinha, é necessária a união de diversas forças para enfrentar o golpe pelo qual o país passou em 2016, “inclusive com setores progressistas”. Por outro lado, para construir uma liderança que enfrente a direita, é necessário construir uma aliança totalmente à esquerda. “Para a gente derrotar o golpe é necessário ganhar não só a eleição eleitoral, mas ‘politicamente’ também. Isso significa vencer no primeiro turno para imediatamente propor reforma política, da mídia, tributária, partidária e agrária contando com a força do povo”, posiciona.

Já o deputado estadual Tadeu Veneri enfatizou a onda neoliberal no Paraná. Ele destacou que é necessário intensificar a resistência às terceirizações e privatizações.  Para Veneri, está em curso uma tentativa de retomada da agenda “abandonada” após a eleição do presidente Lula. “Esse processo em curso define como estado mínimo apenas a diplomacia, a segurança, o judiciário e a fiscalização. Os outros todos os setores, sem distinção, devem ser transferidos para a iniciativa privada. Por isso querem transferir, por exemplo, a Sanepar, para o setor privado”, explica.

Congresso Confetam

O Congresso será realizado no Centro de Formação e Lazer, em Guabiraba (Pernambuco). O Congresso terá 300 delegados de base, 21 delegados natos, convidados e observadores. Do Paraná foram indicados 30 delegados. A eles se somam o presidente Allysson Nathan, que preside a Fessmuc, e Irene Rodrigues, que integra atualmente a direção nacional da Confetam. O Paraná ainda leva três observadores, se tornando a quarta maior delegação do Congresso.

Para Allysson Nathan, a missão da delegação do Paraná é “levar o debate de defesa dos servidores municipais do Paraná e fazer o intercâmbio com outros estados. O espaço congressual além de um espaço de debate político de extrema importância é um espaço de formação formidável. O espírito de construção da greve geral é o que deve pautar nossos debates”, mobiliza.

Delegação do Paraná

Foi aprovada pelo menos uma vaga por sindicato em dia com a Fessmuc. A taxa de inscrição é de 350 reais por inscrito. A Federação vai pagar as passagens aéreas. Os delegados são indicados pelos sindicatos até 5 de abril. Confira a lista de representação

Paiçandu 1
Nova Esperança 1
Sarandi 1
Curitiba 14
Loanda 1
Santa Mariana 1
Ibiporã 1
Guarapuava 2
Umuarama 2
Jandaia do Sul 1
Maringá (oposição) 1
Mandaguari 1
Cambé 1
Douradina 1
Almirante Tamandaré 1

Título: Fessmuc elege delegação para Congresso da Confetam, Conteúdo: A Federação dos Sindicatos de Servidores Municipais Cutistas do Paraná (Fessmuc) definiu seus representantes para o 6º Congresso Nacional da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT). A delegação do Paraná tem 36 membros, entre delegados, vagas natas e observadores. O encontro, nos dias 28 a 30 de abril, em Pernambuco, deve discutir as conjunturas nacional e internacional, definir a estratégia e Plano de ação da Confetam para o período 2017 – 2020 e ainda eleger a nova direção e conselho fiscal para o mandato de 2017 a 2020. No encontro realizado em Curitiba no dia 25, os dirigentes sindicais também debateram a conjuntura política e os ataques à classe trabalhadora. As análises foram feitas pelo ex-deputado federal e membro do Parlamento do Mercosul, Dr Rosinha, e pelo deputado estadual Tadeu Veneri. Ambos traçaram os avanços de uma pauta conservadora que tem impacto direto no serviço público. Também discutiram a necessidade organizar as forças do campo progressista para barrar os retrocessos e trazer conquistas sociais para a população. Na avaliação do Dr Rosinha, é necessária a união de diversas forças para enfrentar o golpe pelo qual o país passou em 2016, “inclusive com setores progressistas”. Por outro lado, para construir uma liderança que enfrente a direita, é necessário construir uma aliança totalmente à esquerda. “Para a gente derrotar o golpe é necessário ganhar não só a eleição eleitoral, mas ‘politicamente’ também. Isso significa vencer no primeiro turno para imediatamente propor reforma política, da mídia, tributária, partidária e agrária contando com a força do povo”, posiciona. Já o deputado estadual Tadeu Veneri enfatizou a onda neoliberal no Paraná. Ele destacou que é necessário intensificar a resistência às terceirizações e privatizações.  Para Veneri, está em curso uma tentativa de retomada da agenda “abandonada” após a eleição do presidente Lula. “Esse processo em curso define como estado mínimo apenas a diplomacia, a segurança, o judiciário e a fiscalização. Os outros todos os setores, sem distinção, devem ser transferidos para a iniciativa privada. Por isso querem transferir, por exemplo, a Sanepar, para o setor privado”, explica. Congresso Confetam O Congresso será realizado no Centro de Formação e Lazer, em Guabiraba (Pernambuco). O Congresso terá 300 delegados de base, 21 delegados natos, convidados e observadores. Do Paraná foram indicados 30 delegados. A eles se somam o presidente Allysson Nathan, que preside a Fessmuc, e Irene Rodrigues, que integra atualmente a direção nacional da Confetam. O Paraná ainda leva três observadores, se tornando a quarta maior delegação do Congresso. Para Allysson Nathan, a missão da delegação do Paraná é “levar o debate de defesa dos servidores municipais do Paraná e fazer o intercâmbio com outros estados. O espaço congressual além de um espaço de debate político de extrema importância é um espaço de formação formidável. O espírito de construção da greve geral é o que deve pautar nossos debates”, mobiliza. Delegação do Paraná Foi aprovada pelo menos uma vaga por sindicato em dia com a Fessmuc. A taxa de inscrição é de 350 reais por inscrito. A Federação vai pagar as passagens aéreas. Os delegados são indicados pelos sindicatos até 5 de abril. Confira a lista de representação Paiçandu 1 Nova Esperança 1 Sarandi 1 Curitiba 14 Loanda 1 Santa Mariana 1 Ibiporã 1 Guarapuava 2 Umuarama 2 Jandaia do Sul 1 Maringá (oposição) 1 Mandaguari 1 Cambé 1 Douradina 1 Almirante Tamandaré 1



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.