Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Em ano de Copa e eleições, movimentos sociais e sindicais cutistas se organizam para as lutas

Escrito por: • Publicado em: 06/02/2014 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 06/02/2014 - 00:00

Cerca de 50 dirigentes dos Movimentos Sociais e Sindicatos ligados à CUT se reuniram, na manhã desta quarta-feira (5), na sede da FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), com o intuito de debater a organização das atividades da chamada ‘Unitária’, que é o Fórum de organização dos movimentos de MS.
De acordo com o presidente da CUT/MS, Genilson Duarte, o momento foi de extrema importância e deliberou questões importantes como a realização de uma Plenária dos Movimentos para o final de março, com o intuito de debater questões como o cenário eleitoral deste ano. “Os movimentos sociais e sindicais possuem papel de extrema importância na construção de uma sociedade melhor, que respeite a classe trabalhadora e seja respaldada na justiça social, nesse sentido não podemos ficar de fora do debate eleitoral, da política partidária que conduz o nosso país, por isso estamos nos organizando e pretendemos reunir um grande número de lideranças para discutir nossos posicionamento diante do cenário eleitoral deste ano, tanto a nível de Estado, quanto a nível nacional”, explica.
Para o presidente da FETEMS, Roberto Magno Botareli Cesar, a atividade mostrou a força da união dos movimentos. “Juntos somos mais fortes e já provamos isso quando colocamos mais de 35 mil pessoas nas ruas de Campo Grande no ano passado, na Marcha da Classe Trabalhadora, a maior do Brasil e nesse sentido nós nos reunimos, pelo menos de 15 em 15 dias, para tratar das nossas pautas conjuntas e nos organizarmos. Tenho certeza que com a programação que nós fechamos, este será mais um ano de muitas lutas e realizações”, disse.
Já para a diretora do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), Atiliana Brunetto, a união dos movimentos em MS é histórica e resulta em conquistas importantes para a classe trabalhadora do campo e da cidade. “A união faz a força sempre e este Fórum está cada vez maior, mais representativo e fortalecido, já realizamos diversas atividades em conjunto, de sucesso e que mostram o momento histórico que vivemos em MS, pautamos questões importantes como a Reforma Agrária e a Demarcação de Terras Indígenas, além de outras pautas e mais uma vez estamos reunidos, nos organizando e sem dúvidas nos preparando para grandes atividades e embates em mais um ano de lutas”, ressalta.
Entre as pautas debatidas estavam, além da Plenária dos Movimentos, que será realizada no final de março, o Congresso Nacional do MST, que começara na semana que vêm, o dia 1° de Maio, o dia 8 de Março, os 35 anos da FETEMS, também em Março e os 55 anos dos Sindicatos dos Bancários, que iniciará as comemorações em Abril.
Estiveram presentes além da CUT, da FETEMS e do MST, Sintsprev/MS, Sindicato dos Bancários, SINTRAM/MS, CDDH – Marçal de Souza, Sindicato de Campo Grande e Federação da Construção Civil, Secretaria dos Movimentos Sociais do Partido dos Trabalhadores Regional e Municipal (Campo Grande), Conselho do Povo Terena, SINTSS-MS, entre outros companheiros e companheiras representando mandatos da esquerda e movimentos sociais de MS.
Fonte: CUT Nacional

Título: Em ano de Copa e eleições, movimentos sociais e sindicais cutistas se organizam para as lutas, Conteúdo: Cerca de 50 dirigentes dos Movimentos Sociais e Sindicatos ligados à CUT se reuniram, na manhã desta quarta-feira (5), na sede da FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), com o intuito de debater a organização das atividades da chamada ‘Unitária’, que é o Fórum de organização dos movimentos de MS. De acordo com o presidente da CUT/MS, Genilson Duarte, o momento foi de extrema importância e deliberou questões importantes como a realização de uma Plenária dos Movimentos para o final de março, com o intuito de debater questões como o cenário eleitoral deste ano. “Os movimentos sociais e sindicais possuem papel de extrema importância na construção de uma sociedade melhor, que respeite a classe trabalhadora e seja respaldada na justiça social, nesse sentido não podemos ficar de fora do debate eleitoral, da política partidária que conduz o nosso país, por isso estamos nos organizando e pretendemos reunir um grande número de lideranças para discutir nossos posicionamento diante do cenário eleitoral deste ano, tanto a nível de Estado, quanto a nível nacional”, explica. Para o presidente da FETEMS, Roberto Magno Botareli Cesar, a atividade mostrou a força da união dos movimentos. “Juntos somos mais fortes e já provamos isso quando colocamos mais de 35 mil pessoas nas ruas de Campo Grande no ano passado, na Marcha da Classe Trabalhadora, a maior do Brasil e nesse sentido nós nos reunimos, pelo menos de 15 em 15 dias, para tratar das nossas pautas conjuntas e nos organizarmos. Tenho certeza que com a programação que nós fechamos, este será mais um ano de muitas lutas e realizações”, disse. Já para a diretora do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), Atiliana Brunetto, a união dos movimentos em MS é histórica e resulta em conquistas importantes para a classe trabalhadora do campo e da cidade. “A união faz a força sempre e este Fórum está cada vez maior, mais representativo e fortalecido, já realizamos diversas atividades em conjunto, de sucesso e que mostram o momento histórico que vivemos em MS, pautamos questões importantes como a Reforma Agrária e a Demarcação de Terras Indígenas, além de outras pautas e mais uma vez estamos reunidos, nos organizando e sem dúvidas nos preparando para grandes atividades e embates em mais um ano de lutas”, ressalta. Entre as pautas debatidas estavam, além da Plenária dos Movimentos, que será realizada no final de março, o Congresso Nacional do MST, que começara na semana que vêm, o dia 1° de Maio, o dia 8 de Março, os 35 anos da FETEMS, também em Março e os 55 anos dos Sindicatos dos Bancários, que iniciará as comemorações em Abril. Estiveram presentes além da CUT, da FETEMS e do MST, Sintsprev/MS, Sindicato dos Bancários, SINTRAM/MS, CDDH – Marçal de Souza, Sindicato de Campo Grande e Federação da Construção Civil, Secretaria dos Movimentos Sociais do Partido dos Trabalhadores Regional e Municipal (Campo Grande), Conselho do Povo Terena, SINTSS-MS, entre outros companheiros e companheiras representando mandatos da esquerda e movimentos sociais de MS. Fonte: CUT Nacional



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.