Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Direção da Fetamce debate mobilização para a reforma política no Brasil

O militante relembrou um pouco da história do Brasil e de outros países da América Latina

Escrito por: • Publicado em: 07/07/2014 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 07/07/2014 - 00:00

Na tarde de hoje (03/07), a diretoria estadual da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) fechou sua reunião extraordinária com o debate do Plebiscito Popular por uma Constituinte para fazer a reforma do sistema político brasileiro. O Plebiscito, apoiado e construído por centenas de organizações dos movimentos populares, dos trabalhadores e da juventude, será realizado de 1 a 7 de setembro em torno de uma única pergunta: “Você é a favor de uma Constituinte exclusiva e soberana do sistema político?”.
Leidiano Farias, da Consulta Popular do Ceará, membro da campanha pelo plebiscito, falou sobre a necessidade de uma Constituinte para destravar os anseios de soberania e justiça social do povo brasileiro. O militante relembrou um pouco da história do Brasil e de outros países da América Latina que deram passos importantes na construção da democracia direta após uma Constituinte, como a Venezuela, Bolívia e Equador.
O membro do Consulta Popular do Ceará explicou que a Assembleia Constituinte para fazer a reforma política deve ser exclusiva, ou seja, os deputados constituintes serão eleitos unicamente para fazer a reforma do sistema político, e soberana, para garantir que suas decisões sejam respeitadas, sem interferência do atual Congresso e do Judiciário. “É impossível fazer a reforma política com os atuais deputados, pois eles não querem mudar as regras do jogo que estão ganhando. O sistema político brasileiro está carcomido. Maioria dos parlamentares é formada por empresários ou financiados por estes”, frisou o militante.
Leidiano convidou os servidores municipais, através da Fetamce e dos sindicatos, a se engajarem na luta pela Constituinte no país, lembrando os movimentos de junho de 2013: “a nossa redemocratização foi conservadora por conta deste regime que domina a política brasileira. Temos que prestar contas com essa redemocratização. As manifestações de junho denunciaram isso, que o sistema político é atrasado no Brasil. Chegou à conclusão que era necessário pautar a reforma política no Brasil, mudando as regras do sistema”.
Foi comunicado ainda que em sete de Julho será realizado o Dia Nacional de Luta pela Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político, com apoio da CUT Ceará, que integra o Comitê do Plebiscito Popular e tem a Secretaria Operativa no estado.
A atividade do dia será marcada por ato público, com concentração a partir das 13h, na Praça do Otávio Bonfim (Av. Bezerra de Menezes, ao lado da SER I). A referida atividade objetiva dar visibilidade e massificar a Campanha do Plebiscito Popular.
Comitê dos Servidores Municipais
No VIII Congresso da Fetamce foi criado o Comitê dos Servidores Municipais para o Plebiscito Popular por uma Constituinte da Reforma do Sistema Político brasileiro. Agora, os servidores darão continuidade à campanha em suas cidades. A Fetamce constituirá ainda agenda regional abordando também a temática, com debates e materiais sendo disbribuídos.
Fonte: FETAMCE

Título: Direção da Fetamce debate mobilização para a reforma política no Brasil, Conteúdo: Na tarde de hoje (03/07), a diretoria estadual da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) fechou sua reunião extraordinária com o debate do Plebiscito Popular por uma Constituinte para fazer a reforma do sistema político brasileiro. O Plebiscito, apoiado e construído por centenas de organizações dos movimentos populares, dos trabalhadores e da juventude, será realizado de 1 a 7 de setembro em torno de uma única pergunta: “Você é a favor de uma Constituinte exclusiva e soberana do sistema político?”. Leidiano Farias, da Consulta Popular do Ceará, membro da campanha pelo plebiscito, falou sobre a necessidade de uma Constituinte para destravar os anseios de soberania e justiça social do povo brasileiro. O militante relembrou um pouco da história do Brasil e de outros países da América Latina que deram passos importantes na construção da democracia direta após uma Constituinte, como a Venezuela, Bolívia e Equador. O membro do Consulta Popular do Ceará explicou que a Assembleia Constituinte para fazer a reforma política deve ser exclusiva, ou seja, os deputados constituintes serão eleitos unicamente para fazer a reforma do sistema político, e soberana, para garantir que suas decisões sejam respeitadas, sem interferência do atual Congresso e do Judiciário. “É impossível fazer a reforma política com os atuais deputados, pois eles não querem mudar as regras do jogo que estão ganhando. O sistema político brasileiro está carcomido. Maioria dos parlamentares é formada por empresários ou financiados por estes”, frisou o militante. Leidiano convidou os servidores municipais, através da Fetamce e dos sindicatos, a se engajarem na luta pela Constituinte no país, lembrando os movimentos de junho de 2013: “a nossa redemocratização foi conservadora por conta deste regime que domina a política brasileira. Temos que prestar contas com essa redemocratização. As manifestações de junho denunciaram isso, que o sistema político é atrasado no Brasil. Chegou à conclusão que era necessário pautar a reforma política no Brasil, mudando as regras do sistema”. Foi comunicado ainda que em sete de Julho será realizado o Dia Nacional de Luta pela Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político, com apoio da CUT Ceará, que integra o Comitê do Plebiscito Popular e tem a Secretaria Operativa no estado. A atividade do dia será marcada por ato público, com concentração a partir das 13h, na Praça do Otávio Bonfim (Av. Bezerra de Menezes, ao lado da SER I). A referida atividade objetiva dar visibilidade e massificar a Campanha do Plebiscito Popular. Comitê dos Servidores Municipais No VIII Congresso da Fetamce foi criado o Comitê dos Servidores Municipais para o Plebiscito Popular por uma Constituinte da Reforma do Sistema Político brasileiro. Agora, os servidores darão continuidade à campanha em suas cidades. A Fetamce constituirá ainda agenda regional abordando também a temática, com debates e materiais sendo disbribuídos. Fonte: FETAMCE



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.