Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Dilma se compromete a defender participação dos trabalhadores no BRICS

Em reunião com sindicalistas dos cinco países do bloco, presidenta considera que esta é uma questão de justiça

Escrito por: • Publicado em: 16/07/2014 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 16/07/2014 - 00:00

Em reunião nesta terça-feira (15) no Centro de Convenções em Fortaleza, a presidenta Dilma Rousseff se comprometeu a atender a reivindicação dos sindicalistas de ter assento no BRICS.
“Na próxima reunião acho que já dá para vocês participarem. Eu assumo com vocês esse compromisso”, declarou Dilma, junto à delegação de dirigentes sindicais do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.
De acordo com a presidenta, esta “é uma questão de simetria. Se os empresários podem fazer o seu fórum, que ocorre em paralelo à reunião dos BRICS e apresentar suas propostas, os trabalhadores também têm esse direito”.
O presidente da Confederação Sindical Internacional (CSI), João Antonio Felício, considera que a postura da presidenta aponta para a “valorização da negociação coletiva”´. Para João, “é um reconhecimento de que na sociedade existem duas partes em contradição permanente, os empresários e os trabalhadores, que devem ter direito ao mesmo espaço de debate e de proposta”.
“Como presidenta do BRICS ela falará em especial com o Putin, que vai sucedê-la, para defender o espaço dos trabalhadores na próxima reunião”, acrescentou o presidente da CUT, Vagner Freitas. Segundo o líder cutista, “a reunião foi extremamente positiva porque equilibra a correlação de forças na disputa entre capital e trabalho”.
Fonte: CUT Nacional


Título: Dilma se compromete a defender participação dos trabalhadores no BRICS, Conteúdo: Em reunião nesta terça-feira (15) no Centro de Convenções em Fortaleza, a presidenta Dilma Rousseff se comprometeu a atender a reivindicação dos sindicalistas de ter assento no BRICS. “Na próxima reunião acho que já dá para vocês participarem. Eu assumo com vocês esse compromisso”, declarou Dilma, junto à delegação de dirigentes sindicais do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. De acordo com a presidenta, esta “é uma questão de simetria. Se os empresários podem fazer o seu fórum, que ocorre em paralelo à reunião dos BRICS e apresentar suas propostas, os trabalhadores também têm esse direito”. O presidente da Confederação Sindical Internacional (CSI), João Antonio Felício, considera que a postura da presidenta aponta para a “valorização da negociação coletiva”´. Para João, “é um reconhecimento de que na sociedade existem duas partes em contradição permanente, os empresários e os trabalhadores, que devem ter direito ao mesmo espaço de debate e de proposta”. “Como presidenta do BRICS ela falará em especial com o Putin, que vai sucedê-la, para defender o espaço dos trabalhadores na próxima reunião”, acrescentou o presidente da CUT, Vagner Freitas. Segundo o líder cutista, “a reunião foi extremamente positiva porque equilibra a correlação de forças na disputa entre capital e trabalho”. Fonte: CUT Nacional



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.