Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Deslocamento custa até 2h de salário para trabalhadores da América Latina

Estimativa de estudo das Nações Unidas revelam que trabalhadores perdem até quatro horas por dia no trajeto casa-trabalho-casa

Escrito por: • Publicado em: 04/02/2014 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 04/02/2014 - 00:00

Os deslocamentos de casa para o trabalho e do trabalho para casa chegam a custar até duas horas de salário para os latino-americanos que perdem entre três e quatro horas do dia nesses trajetos. O dado foi apresentado por especialistas em evento copatrocinado pelo Banco Mundial, em Washington, Estados Unidos, para debater melhorias no transporte público. A agência da ONU tem financiado projetos no setor em diversos países.
Entre as iniciativas apoiadas está o BRT, ônibus que operam em faixas exclusivas, oferecendo um serviço mais veloz e seguro aos usuários, resultando também em economia de dinheiro para os passageiros.
De acordo com o programa de transporte urbano sustentável e planejamento do Instituto de Recursos Mundiais, 56 cidades da América Latina já contam com esse sistema, o que representa um terço dos mais de 4 mil quilômetros de corredores destinados ao BRT em todo o mundo. A região transporta 60% dos usuários desse sistema – são 19 milhões de pessoas por dia.
Saiba mais em http://bit.ly/1fBsBnj.
Por das Nações Unidas
ONU-Unic - Rio de janeiro
Fonte: CUT Nacional

Título: Deslocamento custa até 2h de salário para trabalhadores da América Latina, Conteúdo: Os deslocamentos de casa para o trabalho e do trabalho para casa chegam a custar até duas horas de salário para os latino-americanos que perdem entre três e quatro horas do dia nesses trajetos. O dado foi apresentado por especialistas em evento copatrocinado pelo Banco Mundial, em Washington, Estados Unidos, para debater melhorias no transporte público. A agência da ONU tem financiado projetos no setor em diversos países. Entre as iniciativas apoiadas está o BRT, ônibus que operam em faixas exclusivas, oferecendo um serviço mais veloz e seguro aos usuários, resultando também em economia de dinheiro para os passageiros. De acordo com o programa de transporte urbano sustentável e planejamento do Instituto de Recursos Mundiais, 56 cidades da América Latina já contam com esse sistema, o que representa um terço dos mais de 4 mil quilômetros de corredores destinados ao BRT em todo o mundo. A região transporta 60% dos usuários desse sistema – são 19 milhões de pessoas por dia. Saiba mais em http://bit.ly/1fBsBnj. Por das Nações Unidas ONU-Unic - Rio de janeiro Fonte: CUT Nacional



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.