Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Desafios da organização sindical

A oficina sobre organização sindical, realizada durante o I Congresso Extraordinário da FEMERGS, uma das atividades da manhã do dia 19, apontou os desafios do movimento sindical e discutiu o papel dos sindicatos.

Escrito por: • Publicado em: 21/10/2013 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 21/10/2013 - 00:00

Conduzida pelo secretário de Organização e Política, Alci Klein, a oficina teve a participação do secretário de Organização da CUT Nacional, Jacy Afonso de Melo, e a relatoria do coordenador da Regional Grande Santa Rosa, Vilson Weber.
Jacy Afonso instigou os participantes a pensarem sobre o papel dos seus sindicatos, e esclareceu sobre a função de cada uma das instâncias do movimento: sindicato, federação, confederação e centrais. Para iniciar o debate, o secretário da CUT fez um histórico da luta e do movimento que levou à Constituição Federal de 1988, que foi conservadora do ponto de vista dos direitos trabalhistas, mas, mesmo assim, representou alguns avanços, com a diminuição do regime de trabalho de 48h para 44h, a instituição do concurso público e o direito à organização sindical, inclusive para os servidores públicos.
Como desafios, Jacy Afonso apontou a realização de eleições conjuntas nos sindicatos dos estados, a criação de observatórios de dados para fundamentas as negociações coletivas. A luta contra as terceirizações e a contratação de estágios foi colocada como uma das importantes bandeiras que deve unificar a luta de todos os trabalhadores.
Entre os caminhos para fortalecer as entidades sindicais, foi colocada a necessidade de criar ações para dialogar com os jovens e campanhas para ampliar o número de filiados. As federações, confederações e centrais tem uma grande contribuição nas ações de formação política e no auxílio para o registro dos sindicatos no Ministério do Trabalho e do Emprego.
Fonte: FEMERGS


Título: Desafios da organização sindical, Conteúdo: Conduzida pelo secretário de Organização e Política, Alci Klein, a oficina teve a participação do secretário de Organização da CUT Nacional, Jacy Afonso de Melo, e a relatoria do coordenador da Regional Grande Santa Rosa, Vilson Weber. Jacy Afonso instigou os participantes a pensarem sobre o papel dos seus sindicatos, e esclareceu sobre a função de cada uma das instâncias do movimento: sindicato, federação, confederação e centrais. Para iniciar o debate, o secretário da CUT fez um histórico da luta e do movimento que levou à Constituição Federal de 1988, que foi conservadora do ponto de vista dos direitos trabalhistas, mas, mesmo assim, representou alguns avanços, com a diminuição do regime de trabalho de 48h para 44h, a instituição do concurso público e o direito à organização sindical, inclusive para os servidores públicos. Como desafios, Jacy Afonso apontou a realização de eleições conjuntas nos sindicatos dos estados, a criação de observatórios de dados para fundamentas as negociações coletivas. A luta contra as terceirizações e a contratação de estágios foi colocada como uma das importantes bandeiras que deve unificar a luta de todos os trabalhadores. Entre os caminhos para fortalecer as entidades sindicais, foi colocada a necessidade de criar ações para dialogar com os jovens e campanhas para ampliar o número de filiados. As federações, confederações e centrais tem uma grande contribuição nas ações de formação política e no auxílio para o registro dos sindicatos no Ministério do Trabalho e do Emprego. Fonte: FEMERGS



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.