Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

CUT e movimentos populares realizam 1º de Maio de luta em São Paulo

Defesa dos direitos trabalhistas, da democracia, da Petrobras e da reforma política são as principais bandeiras Dia do Trabalhador (a) em 2015 Escrito por: Flaviana Serafim - CUT São Paulo

Escrito por: • Publicado em: 27/04/2015 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 27/04/2015 - 00:00

As principais bandeiras que marcam o evento em 2015 são a defesa dos direitos da classe
trabalhadora,
da democracia, da Petrobras e da reforma política (saiba mais clicando aqui).
A programação tem início às 10h, com realização de ato ecumênico seguido de ato
político-cultural com a rapper Pame’lloza e Grupo Mistura Popular.
Os shows começam a partir das 13h, com Alceu Valença, Leci Brandão, Rappin Hood,
GOG, Thobias da Vai-Vai e Elizeth Rosa. Haverá, ainda, espaço de convivência
e alimentação, além de unidades móveis de atendimento e outros serviços à população.
As organizações participantes se concentrarão a partir das 9h na Praça da República,
Largo do Arouche, Estação da Luz e Pátio do Colégio, de onde sairão em
caminhada até o Vale do Anhangabaú.
Entre as entidades engajadas neste 1º de Maio, além da CUT, estão as centrais
CTB e Intersindical, e movimentos do campo e da cidade: Central dos Movimentos
Populares (CMP), Coordenação Nacional de Entidades Negras (Conen), Marcha
Mundial de Mulheres, Movimento dos Atingidos Por Barragens (MAB), Movimento dos
Trabalhadores Sem Terra (MST), Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST)
e União Nacional dos Estudantes (UNE).
Em defesa dos direitos trabalhistas e da democracia – Neste 1º de maio, os
movimentos reforçam a pressão contra o Projeto de Lei 4330/04, que retira direitos
trabalhistas históricos ao permitir a terceirização sem limites, em todas as funções de
qualquer empresa e setor.
Também continua a mobilização contra a Medida Provisória (MPs) 664 e 655, que,
respectivamente, muda as regras para a concessão do auxílio-doença e pensão
por morte, e que dificulta o acesso ao seguro-desemprego e ao abono salarial.
No lugar de uma política de ajuste fiscal que penaliza a classe trabalhadora, gerando
emprego e recessão, as entidades defendem a taxação das grandes fortunas, primeiro
passo à reforma tributária no Brasil.
Outro embate é pela manutenção do estado democrático de direito, contra a onda
golpista em curso, que, se for vitoriosa, trará retrocessos a toda a sociedade brasileira.
Combate à corrupção e defesa da Petrobras – Para as organizações, o combate
à corrupção deve ser feito por meio de uma reforma política que, entre outras mudanças,
proíba o financiamento empresarial de campanha eleitoral. Sem o essa medida, o sistema
político do país continuará seguindo os interesses das empresas que financiam as campanhas
eleitorais e não os interesses da população.
Os movimentos reforçam, ainda, a luta em defesa da Petrobras, alvo de ataques por
aqueles que querem enfraquecer o patrimônio brasileiro com o intuito de privatizá-lo,
transferindo os recursos do pré-sal – que devem ser investidos em saúde e
educação – à iniciativa privada.
SERVIÇO
Dia do Trabalhador e da Trabalhadora
Data: 1º de Maio de 2015
Horário: A partir das 10h
Local: Vale do Anhangabaú, centro paulistano – Metrô Anhangabaú
(Linha 3-Vermelha)
FONTE: CUT SP

Título: CUT e movimentos populares realizam 1º de Maio de luta em São Paulo, Conteúdo: As principais bandeiras que marcam o evento em 2015 são a defesa dos direitos da classe trabalhadora, da democracia, da Petrobras e da reforma política (saiba mais clicando aqui). A programação tem início às 10h, com realização de ato ecumênico seguido de ato político-cultural com a rapper Pame’lloza e Grupo Mistura Popular. Os shows começam a partir das 13h, com Alceu Valença, Leci Brandão, Rappin Hood, GOG, Thobias da Vai-Vai e Elizeth Rosa. Haverá, ainda, espaço de convivência e alimentação, além de unidades móveis de atendimento e outros serviços à população. As organizações participantes se concentrarão a partir das 9h na Praça da República, Largo do Arouche, Estação da Luz e Pátio do Colégio, de onde sairão em caminhada até o Vale do Anhangabaú. Entre as entidades engajadas neste 1º de Maio, além da CUT, estão as centrais CTB e Intersindical, e movimentos do campo e da cidade: Central dos Movimentos Populares (CMP), Coordenação Nacional de Entidades Negras (Conen), Marcha Mundial de Mulheres, Movimento dos Atingidos Por Barragens (MAB), Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e União Nacional dos Estudantes (UNE). Em defesa dos direitos trabalhistas e da democracia – Neste 1º de maio, os movimentos reforçam a pressão contra o Projeto de Lei 4330/04, que retira direitos trabalhistas históricos ao permitir a terceirização sem limites, em todas as funções de qualquer empresa e setor. Também continua a mobilização contra a Medida Provisória (MPs) 664 e 655, que, respectivamente, muda as regras para a concessão do auxílio-doença e pensão por morte, e que dificulta o acesso ao seguro-desemprego e ao abono salarial. No lugar de uma política de ajuste fiscal que penaliza a classe trabalhadora, gerando emprego e recessão, as entidades defendem a taxação das grandes fortunas, primeiro passo à reforma tributária no Brasil. Outro embate é pela manutenção do estado democrático de direito, contra a onda golpista em curso, que, se for vitoriosa, trará retrocessos a toda a sociedade brasileira. Combate à corrupção e defesa da Petrobras – Para as organizações, o combate à corrupção deve ser feito por meio de uma reforma política que, entre outras mudanças, proíba o financiamento empresarial de campanha eleitoral. Sem o essa medida, o sistema político do país continuará seguindo os interesses das empresas que financiam as campanhas eleitorais e não os interesses da população. Os movimentos reforçam, ainda, a luta em defesa da Petrobras, alvo de ataques por aqueles que querem enfraquecer o patrimônio brasileiro com o intuito de privatizá-lo, transferindo os recursos do pré-sal – que devem ser investidos em saúde e educação – à iniciativa privada. SERVIÇO Dia do Trabalhador e da Trabalhadora Data: 1º de Maio de 2015 Horário: A partir das 10h Local: Vale do Anhangabaú, centro paulistano – Metrô Anhangabaú (Linha 3-Vermelha) FONTE: CUT SP



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.