Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Curitiba: Enfermeiros se mobilizam por isonomia

Prefeitura prometeu isonomia para janeiro e não entregou; categoria convoca assembleia para 25 de junho

Escrito por: • Publicado em: 11/06/2014 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 11/06/2014 - 00:00

Neste último dia cinco, enfermeiras e enfermeiros de Curitiba se reuniram no Sismuc para discutir o que fazer frente ao descaso da Prefeitura com suas pautas específicas. Não bastasse a falta de reconhecimento, a gestão municipal prometeu para o início de 2014 a isonomia com médicos e dentistas na Estratégia de Saúde da Família (ESF) e não entregou.
Praticamente seis meses depois do prazo dado pela própria gestão e três meses depois do Festival das Promessas não Cumpridas (dentre as quais a pauta dos enfermeiros), a categoria convoca assembleia para o dia 25 de junho às 19h00 na APP-Sindicato (Av. Iguaçu, 880 - Rebouças).
Cansados de esperar, reivindicam o compromisso firmado e não entregue pela Prefeitura: os mesmos 80% na gratificação por atuação na ESF que médicos e dentistas recebem. Ainda, para diminuir a desigualdade entre as categorias, seria preciso igualar os 50% do Incentivo de Desenvolvimento de Qualidade (IDQ) por participação em Unidade de Pronto Atendimento (UPA), por exemplo.
Outra pauta “esquecida” pela gestão que compromete a isonomia na Saúde é o adicional por risco de vida. Hoje, médicos e dentistas levam integralmente o adicional na aposentadoria, enquanto que enfermeiros têm apenas o proporcional ao tempo de serviço. Não é de hoje que a categoria se sente esquecida e, agora, mobiliza-se para cobrar a gestão.
Histórico de luta
Em setembro de 2011, o ex-prefeito Luciano Ducci lançou o famigerado “pacotinho”, que beneficiou apenas os médicos na Saúde. Ainda naquele ano, os cirurgiões dentistas realizaram uma greve muito eficaz em que exigiram isonomia na tabela de vencimentos básicos. Durante o movimento, os dentistas se mantiveram unidos e atentos. Combateram e venceram no judiciário os descontos em folha e outras punições. Também não aceitaram a “proposta final” da gestão, que era apenas um aumento de 20%. Afinal, obtiveram integralmente as conquistas.
Com os dentistas na rua, a vitória foi de todos os trabalhadores. O movimento fortaleceu uma extensa luta travada desde 2004, quando foi instituído o atual e pouco satisfatório Plano de Carreira dos servidores (Lei 11.000). Auxiliares e Técnicos de Saúde Bucal (ASBs e TSBs) e Auxiliares de Enfermagem também focaram sua luta na isonomia e, em abril de 2014, o executivo municipal apresentou a proposição que eleva o cargo de ASB do nível básico para o médio e que transforma o de Auxiliar de Enfermagem em Técnico.
Agora, os enfermeiros vão retomar a mobilização e dar continuidade ao movimento que fortalece a luta por salário digno, respeito e valorização.
Serviço

Assembleia dos Enfermeiros
Data: 25 de junho
Horário: 19 hs
Local: APP-Sindicato (Av. Iguaçu, 880 - Rebouças)
Fonte: SISMUC

Título: Curitiba: Enfermeiros se mobilizam por isonomia, Conteúdo: Neste último dia cinco, enfermeiras e enfermeiros de Curitiba se reuniram no Sismuc para discutir o que fazer frente ao descaso da Prefeitura com suas pautas específicas. Não bastasse a falta de reconhecimento, a gestão municipal prometeu para o início de 2014 a isonomia com médicos e dentistas na Estratégia de Saúde da Família (ESF) e não entregou. Praticamente seis meses depois do prazo dado pela própria gestão e três meses depois do Festival das Promessas não Cumpridas (dentre as quais a pauta dos enfermeiros), a categoria convoca assembleia para o dia 25 de junho às 19h00 na APP-Sindicato (Av. Iguaçu, 880 - Rebouças). Cansados de esperar, reivindicam o compromisso firmado e não entregue pela Prefeitura: os mesmos 80% na gratificação por atuação na ESF que médicos e dentistas recebem. Ainda, para diminuir a desigualdade entre as categorias, seria preciso igualar os 50% do Incentivo de Desenvolvimento de Qualidade (IDQ) por participação em Unidade de Pronto Atendimento (UPA), por exemplo. Outra pauta “esquecida” pela gestão que compromete a isonomia na Saúde é o adicional por risco de vida. Hoje, médicos e dentistas levam integralmente o adicional na aposentadoria, enquanto que enfermeiros têm apenas o proporcional ao tempo de serviço. Não é de hoje que a categoria se sente esquecida e, agora, mobiliza-se para cobrar a gestão. Histórico de luta Em setembro de 2011, o ex-prefeito Luciano Ducci lançou o famigerado “pacotinho”, que beneficiou apenas os médicos na Saúde. Ainda naquele ano, os cirurgiões dentistas realizaram uma greve muito eficaz em que exigiram isonomia na tabela de vencimentos básicos. Durante o movimento, os dentistas se mantiveram unidos e atentos. Combateram e venceram no judiciário os descontos em folha e outras punições. Também não aceitaram a “proposta final” da gestão, que era apenas um aumento de 20%. Afinal, obtiveram integralmente as conquistas. Com os dentistas na rua, a vitória foi de todos os trabalhadores. O movimento fortaleceu uma extensa luta travada desde 2004, quando foi instituído o atual e pouco satisfatório Plano de Carreira dos servidores (Lei 11.000). Auxiliares e Técnicos de Saúde Bucal (ASBs e TSBs) e Auxiliares de Enfermagem também focaram sua luta na isonomia e, em abril de 2014, o executivo municipal apresentou a proposição que eleva o cargo de ASB do nível básico para o médio e que transforma o de Auxiliar de Enfermagem em Técnico. Agora, os enfermeiros vão retomar a mobilização e dar continuidade ao movimento que fortalece a luta por salário digno, respeito e valorização. Serviço Assembleia dos Enfermeiros Data: 25 de junho Horário: 19 hs Local: APP-Sindicato (Av. Iguaçu, 880 - Rebouças) Fonte: SISMUC



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.