Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Criação de sindicatos regionais será prioridade da Fespem/PB em 2016

Dirigentes de 30 sindicatos participaram do Seminário de Planejamento

Escrito por: Confetam • Publicado em: 02/12/2015 - 18:46 • Última modificação: 14/12/2015 - 16:33 Escrito por: Confetam Publicado em: 02/12/2015 - 18:46 Última modificação: 14/12/2015 - 16:33

. Presidente da Confetam, Vilani Oliveira (segunda à direita) prestigiou o evento

Dirigentes de 30 sindicatos de servidores municipais se reuniram neste domingo (29), na cidade de João Pessoa, para participar do Seminário de Planejamento Estratégico da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal da Paraíba (Fespem/PB). O encontro contou com a participação dos presidentes da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), Vilani Oliveira, da Central Única dos Trabalhadores do Estado (CUT/PB), Paulo Marcelo, e de diretores da Fespem/PB. Entre as principais metas traçadas para 2016, está o fomento à criação de sindicatos regionais para fortalecer a Federação.

“Como temos muitas cidades pequenas, com quadros reduzidos de servidores, a estratégia aprovada foi a de que estes municípios vão se aglutinar, vão se organizar em grupos de três, quatro ou cinco para formar um só sindicato regional, com o objetivo de fortalecer as entidades sindicais de trabalhadores municipais e, consequentemente, a Federação”, explica a presidente da Confetam.

Análise de conjuntura: ajuste fiscal prejudica os trabalhadores

O planejamento foi dividido em dois momentos. Pela manhã, Vilani Oliveira fez uma análise de conjuntura elencando as dificuldades enfrentadas a partir das medidas de ajuste fiscal adotadas pelo governo Dilma, que impactaram diretamente nas condições de vida dos trabalhadores e trabalhadoras. A presidente da Confetam apresentou um panorama internacional, abordou os desdobramentos da crise econômico-política no Brasil e apontou os caminhos que poderiam ter sido trilhados, que não o do ajuste fiscal.

Também foram colocados os desafios do Ramo dos Municipais para 2016, particularmente o receio de que a crise provoque a queda da arrecadação das prefeituras, o que poderia resultar no endurecimento das mesas de negociação. “Pelo cenário que se desenha, 2016 não será um ano fácil para as negociações. E a análise de conjuntura que fizemos teve esta função: situar a categoria, colocar os problemas e prepará-la para o tamanho do desafio que estará posto nas mesas de negociação no próximo ano”, afirmou Vilani.

Meta da Federação é fundar mais três regionais até março

Na parte da tarde, o planejamento focou nas principais ações a serem desenvolvidas e no levantamento das prioridades, entre elas a regionalização da Federação. “Já temos três regionais e a nossa meta, até março de 2016, é ter mais três”, revelou a presidente da Confetam.

Foi deliberada ainda a realização de Seminários de Formação em Negociação Coletiva e Plano de Cargos e Carreiras nos meses de fevereiro e março, respectivamente. “Pensamos em formações mais ideológicas nas regionais, de concepção e prática sindical, como forma de fortalecer a base e descentralizar os seminários, inclusive os promovidos pela CUT”, explicou Vilani.

Ao final do planejamento, foi lançada a Campanha Salarial Nacional Unificada 2016. “Foi muito interessante. A turma saiu muito animada. Acho que fizemos um bom trabalho, um bom debate. Na avaliação final da categoria, foi importante a nossa ida à Paraíba para fortalecer, animar e reforçar a parceria com nossos líderes sindicais e com a CUT”, finalizou.   

Título: Criação de sindicatos regionais será prioridade da Fespem/PB em 2016, Conteúdo: Dirigentes de 30 sindicatos de servidores municipais se reuniram neste domingo (29), na cidade de João Pessoa, para participar do Seminário de Planejamento Estratégico da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal da Paraíba (Fespem/PB). O encontro contou com a participação dos presidentes da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), Vilani Oliveira, da Central Única dos Trabalhadores do Estado (CUT/PB), Paulo Marcelo, e de diretores da Fespem/PB. Entre as principais metas traçadas para 2016, está o fomento à criação de sindicatos regionais para fortalecer a Federação. “Como temos muitas cidades pequenas, com quadros reduzidos de servidores, a estratégia aprovada foi a de que estes municípios vão se aglutinar, vão se organizar em grupos de três, quatro ou cinco para formar um só sindicato regional, com o objetivo de fortalecer as entidades sindicais de trabalhadores municipais e, consequentemente, a Federação”, explica a presidente da Confetam. Análise de conjuntura: ajuste fiscal prejudica os trabalhadores O planejamento foi dividido em dois momentos. Pela manhã, Vilani Oliveira fez uma análise de conjuntura elencando as dificuldades enfrentadas a partir das medidas de ajuste fiscal adotadas pelo governo Dilma, que impactaram diretamente nas condições de vida dos trabalhadores e trabalhadoras. A presidente da Confetam apresentou um panorama internacional, abordou os desdobramentos da crise econômico-política no Brasil e apontou os caminhos que poderiam ter sido trilhados, que não o do ajuste fiscal. Também foram colocados os desafios do Ramo dos Municipais para 2016, particularmente o receio de que a crise provoque a queda da arrecadação das prefeituras, o que poderia resultar no endurecimento das mesas de negociação. “Pelo cenário que se desenha, 2016 não será um ano fácil para as negociações. E a análise de conjuntura que fizemos teve esta função: situar a categoria, colocar os problemas e prepará-la para o tamanho do desafio que estará posto nas mesas de negociação no próximo ano”, afirmou Vilani. Meta da Federação é fundar mais três regionais até março Na parte da tarde, o planejamento focou nas principais ações a serem desenvolvidas e no levantamento das prioridades, entre elas a regionalização da Federação. “Já temos três regionais e a nossa meta, até março de 2016, é ter mais três”, revelou a presidente da Confetam. Foi deliberada ainda a realização de Seminários de Formação em Negociação Coletiva e Plano de Cargos e Carreiras nos meses de fevereiro e março, respectivamente. “Pensamos em formações mais ideológicas nas regionais, de concepção e prática sindical, como forma de fortalecer a base e descentralizar os seminários, inclusive os promovidos pela CUT”, explicou Vilani. Ao final do planejamento, foi lançada a Campanha Salarial Nacional Unificada 2016. “Foi muito interessante. A turma saiu muito animada. Acho que fizemos um bom trabalho, um bom debate. Na avaliação final da categoria, foi importante a nossa ida à Paraíba para fortalecer, animar e reforçar a parceria com nossos líderes sindicais e com a CUT”, finalizou.   



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.