Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Confetam repudia agressão a servidoras de Serra de São Bento

As seis trabalhadoras estavam na Secretaria de Educação quando foram agredidas verbalmente e ameaçadas de morte por um colega

Escrito por: Confetam/CUT • Publicado em: 23/01/2017 - 16:33 • Última modificação: 23/01/2017 - 17:12 Escrito por: Confetam/CUT Publicado em: 23/01/2017 - 16:33 Última modificação: 23/01/2017 - 17:12

. .

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) vem a público repudiar as agressões verbais e ameaças de morte sofridas pelas servidoras públicas municipais Vanderleia Sena, Janaína Santos, Maria Edvânia Ferreira, Lidianne Fabrício, Adalgisa Deyse Pessoa e Dayanna Costa, na manhã desta sexta-feira (20). As seis servidoras da cidade de Serra de São Bento (RN) estavam trabalhando na sede da Secretaria de Educação (SEDUC) quando foram abordadas pelo colega Ivaldelson José de Souza, agente administrativo do município.

Apesar dos apelos de uma das vítimas para que o agressor deixasse o local, Joca, como é conhecido, só parou com as agressões quando a Polícia foi chamada. As trabalhadoras estavam sozinhas no prédio por ocasião das ameaças. Ex-funcionário do Fórum de São José do Campestre, o agressor foi cedido pelo município, estando lotado atualmente na sede da SEDUC, onde agrediu as colegas. As servidoras municipais prestaram queixa à Polícia Civil. 

Esta não é a primeira vez que Joca se envolve em casos de agressão. Há informações de que o servidor também teria aterrorizado técnicas de enfermagem e enfermeira da Unidade do Programa de Saúde da Família (PSF) do bairro São João. A informação consta em Boletim de Ocorrência registrado pelas vítimas. A "coincidência" entre os casos é que, nos dois, as agredidas são mulheres. O agressor alegou sofrer de depressão e atribuiu o surto de ódio a suposta perseguição que estaria sofrendo por parte do atual governo.  

Entendendo que nada justifica o caso, a  Confetam/CUT presta integral solidariedade às seis mulheres agredidas covardemente no exercício da profissão. Exigimos das autoridades competentes, em especial da Prefeitura de Serra de São Bento, a apuração das duas denúncias  e a punição do agressor. Nos parece inconcebível esse tipo de comportamento por parte de um cidadão, particularmente um servidor público municipal, seja contra um(a) colega de trabalho ou qualquer outra pessoa. 

Fortaleza, 23 de janeiro de 2017

Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - Confetam/CUT

Título: Confetam repudia agressão a servidoras de Serra de São Bento, Conteúdo: A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) vem a público repudiar as agressões verbais e ameaças de morte sofridas pelas servidoras públicas municipais Vanderleia Sena, Janaína Santos, Maria Edvânia Ferreira, Lidianne Fabrício, Adalgisa Deyse Pessoa e Dayanna Costa, na manhã desta sexta-feira (20). As seis servidoras da cidade de Serra de São Bento (RN) estavam trabalhando na sede da Secretaria de Educação (SEDUC) quando foram abordadas pelo colega Ivaldelson José de Souza, agente administrativo do município. Apesar dos apelos de uma das vítimas para que o agressor deixasse o local, Joca, como é conhecido, só parou com as agressões quando a Polícia foi chamada. As trabalhadoras estavam sozinhas no prédio por ocasião das ameaças. Ex-funcionário do Fórum de São José do Campestre, o agressor foi cedido pelo município, estando lotado atualmente na sede da SEDUC, onde agrediu as colegas. As servidoras municipais prestaram queixa à Polícia Civil.  Esta não é a primeira vez que Joca se envolve em casos de agressão. Há informações de que o servidor também teria aterrorizado técnicas de enfermagem e enfermeira da Unidade do Programa de Saúde da Família (PSF) do bairro São João. A informação consta em Boletim de Ocorrência registrado pelas vítimas. A coincidência entre os casos é que, nos dois, as agredidas são mulheres. O agressor alegou sofrer de depressão e atribuiu o surto de ódio a suposta perseguição que estaria sofrendo por parte do atual governo.   Entendendo que nada justifica o caso, a  Confetam/CUT presta integral solidariedade às seis mulheres agredidas covardemente no exercício da profissão. Exigimos das autoridades competentes, em especial da Prefeitura de Serra de São Bento, a apuração das duas denúncias  e a punição do agressor. Nos parece inconcebível esse tipo de comportamento por parte de um cidadão, particularmente um servidor público municipal, seja contra um(a) colega de trabalho ou qualquer outra pessoa.  Fortaleza, 23 de janeiro de 2017 Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - Confetam/CUT



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.