Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

São José: Confetam/CUT exige reintegração dos demitidos em retaliação à Greve em Defesa da Vida

Entidade defende recondução imediata de professores admitidos em caráter temporário

Escrito por: Confetam/CUT • Publicado em: 23/03/2021 - 08:55 • Última modificação: 23/03/2021 - 09:23 Escrito por: Confetam/CUT Publicado em: 23/03/2021 - 08:55 Última modificação: 23/03/2021 - 09:23

. .

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) recebeu com espanto a notícia da demissão de professores admitidos em caráter temporário (ACTs) pela Prefeitura de São José que aderiram à Greve em Defesa da Vida. Encerrada no último dia 16 de março, a greve teve com principal reivindicação a suspensão das aulas presenciais no município, o quinto em número de vítimas de Covid-19 no Estado de Santa Catarina.

Nos causa profunda estranheza a dispensa dos profissionais pelo simples fato de lutarem não só para defender a vida dos trabalhadores e trabalhadoras do ensino municipal, mas dos estudantes, pais de alunos e toda a comunidade escolar, fato que mereceria a deferência do município e não a retaliação da Administração Municipal.

Punir professores pelo simples fato de lutarem por condições de trabalho e por segurança sanitária nas escolas municipais é um ato cruel e injustificável. Lembramos ao prefeito Orvino Coelho de Ávila (PSD) que lutar não é crime. Crime é violar o direito à segurança e à vida de milhares de moradores do município.

Ao tempo que repudia a decisão do prefeito e exige a reintegração imediata dos professores ACTs demitidos, a direção da Confetam/CUT endossa o abaixo assinado do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público de São José (Sintram/SJ) e convoca todas as 18 federações estaduais filiadas e os mais de 800 sindicatos municipais da categoria em todo o Brasil a subscreverem o documento.

A Confetam/CUT, as federações e sindicatos de servidores públicos municipais CUTistas se irmanam ao Sintram/SJ no apelo ao prefeito e à Secretaria Municipal de Educação para que os professores dispensados e suas famílias não sejam submetidos ao drama do desemprego, ao risco de despejo e da fome num momento em que a pandemia está descontrolada em todo o território nacional e o número de vítimas se aproxima dos 300 mortos na segunda e mais grave onda da pandemia no Brasil.

Fortaleza, 23 de março de 2021.

Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - Confetam/CUT

Participe, compartilhe e colete assinaturas para o abaixo-assinado em apoio aos profissionais demitidos e pela readmissão imediata dos trabalhadores.

Abaixo-assinado online

 PDF para imprimir

Título: São José: Confetam/CUT exige reintegração dos demitidos em retaliação à Greve em Defesa da Vida, Conteúdo: A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) recebeu com espanto a notícia da demissão de professores admitidos em caráter temporário (ACTs) pela Prefeitura de São José que aderiram à Greve em Defesa da Vida. Encerrada no último dia 16 de março, a greve teve com principal reivindicação a suspensão das aulas presenciais no município, o quinto em número de vítimas de Covid-19 no Estado de Santa Catarina. Nos causa profunda estranheza a dispensa dos profissionais pelo simples fato de lutarem não só para defender a vida dos trabalhadores e trabalhadoras do ensino municipal, mas dos estudantes, pais de alunos e toda a comunidade escolar, fato que mereceria a deferência do município e não a retaliação da Administração Municipal. Punir professores pelo simples fato de lutarem por condições de trabalho e por segurança sanitária nas escolas municipais é um ato cruel e injustificável. Lembramos ao prefeito Orvino Coelho de Ávila (PSD) que lutar não é crime. Crime é violar o direito à segurança e à vida de milhares de moradores do município. Ao tempo que repudia a decisão do prefeito e exige a reintegração imediata dos professores ACTs demitidos, a direção da Confetam/CUT endossa o abaixo assinado do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público de São José (Sintram/SJ) e convoca todas as 18 federações estaduais filiadas e os mais de 800 sindicatos municipais da categoria em todo o Brasil a subscreverem o documento. A Confetam/CUT, as federações e sindicatos de servidores públicos municipais CUTistas se irmanam ao Sintram/SJ no apelo ao prefeito e à Secretaria Municipal de Educação para que os professores dispensados e suas famílias não sejam submetidos ao drama do desemprego, ao risco de despejo e da fome num momento em que a pandemia está descontrolada em todo o território nacional e o número de vítimas se aproxima dos 300 mortos na segunda e mais grave onda da pandemia no Brasil. Fortaleza, 23 de março de 2021. Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - Confetam/CUT Participe, compartilhe e colete assinaturas para o abaixo-assinado em apoio aos profissionais demitidos e pela readmissão imediata dos trabalhadores. Abaixo-assinado online  PDF para imprimir



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.