Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Confetam/CUT presta solidariedade aos trabalhadores do Distrito Federal

Confederação posiciona-se contra a violência e intransigência do governador Rollemberg.

Escrito por: Confetam/CUT • Publicado em: 29/10/2015 - 18:24 • Última modificação: 12/11/2015 - 13:46 Escrito por: Confetam/CUT Publicado em: 29/10/2015 - 18:24 Última modificação: 12/11/2015 - 13:46

Reprodução/CUT Brasil

Foi com imensa tristeza que a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) tomou conhecimento das agressões sofridas por servidores/as do Distrito Federal nessa quarta-feira (28), Dia do Servidor Público. Justamente na data que deveria reforçar a importância do Serviço Público para o País, o Governo do Distrito Federal trata a categoria com violência e intransigência. Há 14 dias em greve, em busca do reajuste do piso do magistério, educadores e demais classes manifestaram-se em defesa da pauta e obtiveram como resposta a ação truculenta da polícia, com uso de balas de borracha, gás de pimenta e lacrimogênio.
 
A Confetam/CUT repudia veementemente qualquer forma de violência, ainda mais quando se trata de um atentado à organização sindical e à liberdade de expressão. É inadmissível que trabalhadores/as organizados/as sejam agredidos/as simplesmente por reivindicarem um direito que lhes é garantido por lei.
 
O Piso Nacional do Magistério foi uma conquista histórica da categoria e um avanço importante na política de valorização dos/as professores/as e da Educação Pública. Todavia, a efetivação deste direito e o reajuste anual são uma batalha contínua que acompanhamos todos os anos. Há gestores que compreendem que se trata de uma Lei Federal, há gestores que se dispõem a negociar e abrir a planilha de contas e, infelizmente, há gestores como o governador Rollemberg, que desconsideram a Legislação e ainda desrespeitam trabalhadores/as com agressões e prisões injustificadas.
 
A solidariedade de classe faz-se extremamente necessária neste momento. É preciso mostrar que não aceitaremos retrocessos, tampouco violência gratuita. A Confetam/CUT apoia todos os/as servidores/as, em especial os educadores/as, que estão mobilizados em busca de condições de trabalho decentes e da Educação Pública de qualidade que todos/as os/as brasileiros/as merecem.
 
Fortaleza, 29 de outubro de 2015.
 
Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - CUT
Título: Confetam/CUT presta solidariedade aos trabalhadores do Distrito Federal, Conteúdo: Foi com imensa tristeza que a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) tomou conhecimento das agressões sofridas por servidores/as do Distrito Federal nessa quarta-feira (28), Dia do Servidor Público. Justamente na data que deveria reforçar a importância do Serviço Público para o País, o Governo do Distrito Federal trata a categoria com violência e intransigência. Há 14 dias em greve, em busca do reajuste do piso do magistério, educadores e demais classes manifestaram-se em defesa da pauta e obtiveram como resposta a ação truculenta da polícia, com uso de balas de borracha, gás de pimenta e lacrimogênio.   A Confetam/CUT repudia veementemente qualquer forma de violência, ainda mais quando se trata de um atentado à organização sindical e à liberdade de expressão. É inadmissível que trabalhadores/as organizados/as sejam agredidos/as simplesmente por reivindicarem um direito que lhes é garantido por lei.   O Piso Nacional do Magistério foi uma conquista histórica da categoria e um avanço importante na política de valorização dos/as professores/as e da Educação Pública. Todavia, a efetivação deste direito e o reajuste anual são uma batalha contínua que acompanhamos todos os anos. Há gestores que compreendem que se trata de uma Lei Federal, há gestores que se dispõem a negociar e abrir a planilha de contas e, infelizmente, há gestores como o governador Rollemberg, que desconsideram a Legislação e ainda desrespeitam trabalhadores/as com agressões e prisões injustificadas.   A solidariedade de classe faz-se extremamente necessária neste momento. É preciso mostrar que não aceitaremos retrocessos, tampouco violência gratuita. A Confetam/CUT apoia todos os/as servidores/as, em especial os educadores/as, que estão mobilizados em busca de condições de trabalho decentes e da Educação Pública de qualidade que todos/as os/as brasileiros/as merecem.   Fortaleza, 29 de outubro de 2015.   Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - CUT



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.