Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Confetam/CUT convoca servidores municipais para protestos nacionais nesta quinta

No Dia Nacional de Panfletagem, servidores municipais vão engrossar atos políticos para exigir Auxílio Emergencial, vacina para todos e emprego

Escrito por: Déborah Lima • Publicado em: 02/03/2021 - 18:11 • Última modificação: 02/03/2021 - 18:24 Escrito por: Déborah Lima Publicado em: 02/03/2021 - 18:11 Última modificação: 02/03/2021 - 18:24

. .

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) convoca as federações, sindicatos, servidores e servidoras municipais da base a engrossarem fileiras e darem o recado da categoria no Dia Nacional de Panfletagem, chamado pelas centrais sindicais para esta quinta-feira (4/3) em todo o país.

Na manhã da última segunda-feira (1º/3), a CUT Nacional discutiu virtualmente com as CUTs Estaduais e Ramos o planejamento do Dia Nacional de Panfletagem contra o Desmonte do Estado. O Ramo dos Servidores Públicos Municipais CUTistas foi representado pela presidenta da Confetam, Vilani Oliveira.

Atos públicos nos locais de trabalho

A entidade orienta as organizações representativas dos servidores e servidoras municipais a participarem das panfletagens promovidas pela CUT nos estados e a organizarem atos públicos nos locais de trabalho, estações de metrô, praças, bairros, comércio e locais com grande circulação de pessoas, sempre com especial atenção aos protocolos de segurança sanitária.     

O objetivo do Dia de Panfletagem é defender o Auxílio Emergencial de R$ 600, vacina já para todos e todas, e mais empregos para os trabalhadores. A ação nacional denunciará à população a política de desmonte do Estado, as privatizações e seus impactos nos custos dos combustíveis, acarretando um aumento generalizado do preço da cesta básica e demais produtos.

“Vamos mostrar a cara”

A presidenta da Confetam/CUT assinala que a pauta dos protestos do dia 4 de março incluirá também a defesa do serviço público, a rejeição da PEC Emergencial (186) e da PEC da Reforma Administrativa (32), entre outras demandas dos trabalhadores e trabalhadoras do serviço público municipal.  

“Além de protestarmos contra a carestia, o aumento do gás e demandas mais específicas do dia a dia do povo que passa fome, vamos incorporar a pauta da categoria. Estamos chamando a turma para engrossar fileiras nesses atos. Vamos mostrar a cara e dar nosso recado”, convocou Vilani Oliveira.

Título: Confetam/CUT convoca servidores municipais para protestos nacionais nesta quinta, Conteúdo: A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) convoca as federações, sindicatos, servidores e servidoras municipais da base a engrossarem fileiras e darem o recado da categoria no Dia Nacional de Panfletagem, chamado pelas centrais sindicais para esta quinta-feira (4/3) em todo o país. Na manhã da última segunda-feira (1º/3), a CUT Nacional discutiu virtualmente com as CUTs Estaduais e Ramos o planejamento do Dia Nacional de Panfletagem contra o Desmonte do Estado. O Ramo dos Servidores Públicos Municipais CUTistas foi representado pela presidenta da Confetam, Vilani Oliveira. Atos públicos nos locais de trabalho A entidade orienta as organizações representativas dos servidores e servidoras municipais a participarem das panfletagens promovidas pela CUT nos estados e a organizarem atos públicos nos locais de trabalho, estações de metrô, praças, bairros, comércio e locais com grande circulação de pessoas, sempre com especial atenção aos protocolos de segurança sanitária.      O objetivo do Dia de Panfletagem é defender o Auxílio Emergencial de R$ 600, vacina já para todos e todas, e mais empregos para os trabalhadores. A ação nacional denunciará à população a política de desmonte do Estado, as privatizações e seus impactos nos custos dos combustíveis, acarretando um aumento generalizado do preço da cesta básica e demais produtos. “Vamos mostrar a cara” A presidenta da Confetam/CUT assinala que a pauta dos protestos do dia 4 de março incluirá também a defesa do serviço público, a rejeição da PEC Emergencial (186) e da PEC da Reforma Administrativa (32), entre outras demandas dos trabalhadores e trabalhadoras do serviço público municipal.   “Além de protestarmos contra a carestia, o aumento do gás e demandas mais específicas do dia a dia do povo que passa fome, vamos incorporar a pauta da categoria. Estamos chamando a turma para engrossar fileiras nesses atos. Vamos mostrar a cara e dar nosso recado”, convocou Vilani Oliveira.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.