Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Ceará: Servidores de Itapipoca iniciam greve geral a partir de quinta-feira (17)

Os profissionais do magistério reivindicaram ainda a universalização da política da reserva de um terço da carga-horária dos professores para planejamento e atividades extraclasse, conforme a Lei Piso.

Escrito por: • Publicado em: 15/07/2014 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 15/07/2014 - 00:00

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itapipoca (Sindsep) realizou assembleia geral com os servidores da cidade no início da manhã de hoje (14/07) que deliberou pela instalação de greve geral a partir de quinta-feira (17/07). Até lá, os funcionários públicos seguem em estado de greve, com paralisações sendo realizadas nos próximos dois dias. As escolas, que teriam retorno do semestre letivo, seguem paralisadas.
A relação entre servidores e Prefeitura se agravou ainda em junho, quando, há cerca de um mês, os trabalhadores decidiram, também em assembleia, que só retornariam às aulas quando a Prefeitura voltasse a negociar com o Sindicato.
Os trabalhadores reivindicam reajuste adicional de 4,9% para os professores, de forma a alcançar o índice de 13,22%, valor consolidado do crescimento do valor-aluno do Fundeb, mecanismo de variação salarial da categoria, definido pela Lei Nacional do Piso do Magistério. Itapipoca havia reajustado o piso conforme índice inicialmente apresentado pelo Ministério da Educação (MEC), de 8,32%, ainda assim sem aplicar o retroativo salarial, que incluiria os meses de janeiro, fevereiro e março, que segue também como instrumento de reivindicação.
Os profissionais do magistério reivindicaram ainda a universalização da política da reserva de um terço da carga-horária dos professores para planejamento e atividades extraclasse, conforme a Lei Piso. O executivo municipal havia pactuado com o Sindsep a implantação do “um terço”, porém, incorporou a política educacional apenas em algumas escolas, ferindo a legislação.
A pauta do movimento inclui, por fim, a proposta de reajuste dos demais servidores que ganham próximo ao salário mínimo, para que tenham benefício reajustado para o valor de R$ 750,00.
Mobilização nas ruas
Na quinta, primeiro dia de greve, os trabalhadores sairão em passeata pelas ruas de Itapipoca. “Vamos mobilizar todos os trabalhadores deste município, assim como a sociedade, de forma a ver nossos direitos sendo devolvidos”, afirma Quitéria Freire, presidente do Sindsep Itapipoca.
Fonte: FETAMCE

Título: Ceará: Servidores de Itapipoca iniciam greve geral a partir de quinta-feira (17), Conteúdo: O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itapipoca (Sindsep) realizou assembleia geral com os servidores da cidade no início da manhã de hoje (14/07) que deliberou pela instalação de greve geral a partir de quinta-feira (17/07). Até lá, os funcionários públicos seguem em estado de greve, com paralisações sendo realizadas nos próximos dois dias. As escolas, que teriam retorno do semestre letivo, seguem paralisadas. A relação entre servidores e Prefeitura se agravou ainda em junho, quando, há cerca de um mês, os trabalhadores decidiram, também em assembleia, que só retornariam às aulas quando a Prefeitura voltasse a negociar com o Sindicato. Os trabalhadores reivindicam reajuste adicional de 4,9% para os professores, de forma a alcançar o índice de 13,22%, valor consolidado do crescimento do valor-aluno do Fundeb, mecanismo de variação salarial da categoria, definido pela Lei Nacional do Piso do Magistério. Itapipoca havia reajustado o piso conforme índice inicialmente apresentado pelo Ministério da Educação (MEC), de 8,32%, ainda assim sem aplicar o retroativo salarial, que incluiria os meses de janeiro, fevereiro e março, que segue também como instrumento de reivindicação. Os profissionais do magistério reivindicaram ainda a universalização da política da reserva de um terço da carga-horária dos professores para planejamento e atividades extraclasse, conforme a Lei Piso. O executivo municipal havia pactuado com o Sindsep a implantação do “um terço”, porém, incorporou a política educacional apenas em algumas escolas, ferindo a legislação. A pauta do movimento inclui, por fim, a proposta de reajuste dos demais servidores que ganham próximo ao salário mínimo, para que tenham benefício reajustado para o valor de R$ 750,00. Mobilização nas ruas Na quinta, primeiro dia de greve, os trabalhadores sairão em passeata pelas ruas de Itapipoca. “Vamos mobilizar todos os trabalhadores deste município, assim como a sociedade, de forma a ver nossos direitos sendo devolvidos”, afirma Quitéria Freire, presidente do Sindsep Itapipoca. Fonte: FETAMCE



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.