Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Aeroporto de Fortaleza (CE) vive madrugada de protestos contra PL da terceirização

Ato reuniu cerca de 50 manifestantes contra o PL 4302, que está na pauta de hoje do Plenário da Câmara dos Deputados

Escrito por: Blog do Eliomar • Publicado em: 21/03/2017 - 10:35 • Última modificação: 21/03/2017 - 13:27 Escrito por: Blog do Eliomar Publicado em: 21/03/2017 - 10:35 Última modificação: 21/03/2017 - 13:27

Paulo Moska Trabalhadores abordaram os parlamentares no saguão de embarque do Pinto Martins

Cerca de 50 manifestantes realizaram um protesto, na madrugada desta terça-feira (21), no Aeroporto Internacional Pinto  Martins, contra o PL 4302. O projeto, que regulamenta a terceirização na atividade fim das empresas, pode ser votado hoje pela Câmara dos Deputados.

O ato foi organizado pela CUT, Sindicato dos Professores de Fortaleza (Sindiute), Federação dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal (Fetamce) e Sindicato dos Professores do Estado (Apeoc).

Na ocasião, os manifestantes fizeram um corpo a corpo junto a parlamentares federais cearenses que costumam embarcar sempre na madrugada de terça-feira para Brasília.

Uma das parlamentares alcançados pelo protesto, a deputada federal Gorete Pereira (PR/CE) acabou vaiada ao revelar ser favorável ao projeto que flexibiliza as terceirizações. O PL tramita em regime de urgência na Casa, o que impõe um prazo de cinco sessões para votação, período já expirado.

Entre os que passaram, conversaram e apoiaram os sindicalistas, estavam José Guimarães (PT/CE), Odorico Monteiro (Pros/CE) e Chico Lopes (PCdoB/CE). Lopes aproveitou para bater duro no presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/J), a quem qualificou de “cretino”.

Enquanto isso, houve parlamentar que conseguiu driblar o protesto e evitar confrontos. Caso, por exemplo, do deputado federal tucano Raimundo Gomes de Matos (PSDB/CE). Ele embarcou por outra área do terminal, mas, mesmo assim, alguns manifestantes conseguiram vê-lo seguindo para o embarque, no que acabou sendo chamado de golpista.

Mas surpresa mesmo para os manifestantes foi a presença do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT). Ele embarcava para Brasília, onde cumprirá agenda em alguns ministérios e será recebido em audiência, à tarde, pelo presidente Michel Temer (PMDB). O prefeito não deixou de abrir largo sorriso e cumprimentar sindicalistas, entre eles professores do município que cobram reajuste do piso salarial.

Instado sobre a reforma da Previdência, o prefeito Roberto Cláudio disse que estava aberto a incorporar outras lutas, destacando que estava sempre aberto a discutir questões além da pauta local. Ele aproveitou para informar que na sexta-feira receberá o Sindiute para discutir reajuste do piso dos professores. A categoria bradou quanto quer: 7.64%.

De acordo com a Central Única dos Trabalhadores, as manfestações contra o PL da terceirização ocorreram nesta madrugada nos principais aeroportos do país para pressionar os deputados a votarem contra a matéria, que está na pauta de hoje do Plenário da Câmara.

Hoje também haverá manifestação em Brasília contra o PL 4302, que precariza ainda mais as relações de trabalho no País. Um ato para pressionar a Câmara contra aprovação do projeto está marcado para às 13 horas, na Esplanada dos Ministérios (Espaço do Servidor).

Edição Déborah Lima

Título: Aeroporto de Fortaleza (CE) vive madrugada de protestos contra PL da terceirização, Conteúdo: Cerca de 50 manifestantes realizaram um protesto, na madrugada desta terça-feira (21), no Aeroporto Internacional Pinto  Martins, contra o PL 4302. O projeto, que regulamenta a terceirização na atividade fim das empresas, pode ser votado hoje pela Câmara dos Deputados. O ato foi organizado pela CUT, Sindicato dos Professores de Fortaleza (Sindiute), Federação dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal (Fetamce) e Sindicato dos Professores do Estado (Apeoc). Na ocasião, os manifestantes fizeram um corpo a corpo junto a parlamentares federais cearenses que costumam embarcar sempre na madrugada de terça-feira para Brasília. Uma das parlamentares alcançados pelo protesto, a deputada federal Gorete Pereira (PR/CE) acabou vaiada ao revelar ser favorável ao projeto que flexibiliza as terceirizações. O PL tramita em regime de urgência na Casa, o que impõe um prazo de cinco sessões para votação, período já expirado. Entre os que passaram, conversaram e apoiaram os sindicalistas, estavam José Guimarães (PT/CE), Odorico Monteiro (Pros/CE) e Chico Lopes (PCdoB/CE). Lopes aproveitou para bater duro no presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/J), a quem qualificou de “cretino”. Enquanto isso, houve parlamentar que conseguiu driblar o protesto e evitar confrontos. Caso, por exemplo, do deputado federal tucano Raimundo Gomes de Matos (PSDB/CE). Ele embarcou por outra área do terminal, mas, mesmo assim, alguns manifestantes conseguiram vê-lo seguindo para o embarque, no que acabou sendo chamado de golpista. Mas surpresa mesmo para os manifestantes foi a presença do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT). Ele embarcava para Brasília, onde cumprirá agenda em alguns ministérios e será recebido em audiência, à tarde, pelo presidente Michel Temer (PMDB). O prefeito não deixou de abrir largo sorriso e cumprimentar sindicalistas, entre eles professores do município que cobram reajuste do piso salarial. Instado sobre a reforma da Previdência, o prefeito Roberto Cláudio disse que estava aberto a incorporar outras lutas, destacando que estava sempre aberto a discutir questões além da pauta local. Ele aproveitou para informar que na sexta-feira receberá o Sindiute para discutir reajuste do piso dos professores. A categoria bradou quanto quer: 7.64%. De acordo com a Central Única dos Trabalhadores, as manfestações contra o PL da terceirização ocorreram nesta madrugada nos principais aeroportos do país para pressionar os deputados a votarem contra a matéria, que está na pauta de hoje do Plenário da Câmara. Hoje também haverá manifestação em Brasília contra o PL 4302, que precariza ainda mais as relações de trabalho no País. Um ato para pressionar a Câmara contra aprovação do projeto está marcado para às 13 horas, na Esplanada dos Ministérios (Espaço do Servidor). Edição Déborah Lima



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.