Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

A CONFETAM e sua intervenção nos grandes debates de 2014

"O ramo dos municipais é uma categoria extremamente forte em termos de representatividade. Não tenham dúvidas: os servidores públicos serão "ponta de lança" na representação dos trabalhadores do Brasil."

Escrito por: • Publicado em: 09/04/2014 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 09/04/2014 - 00:00

Foi essa a constatação inicial do Secretário Geral da CUT São Paulo, Tião, em sua contribuição à análise de conjuntura realizada na reunião da executiva da CONFETAM/CUT, na terça (08/04), no Centro de Formação Sindical 18 de Agosto do SINDSEP São Paulo.
Ainda segundo o sindicalista, o ramo dos municipais adentra nesse cenário de disputa onde cada servidor público deve agir sob dois vieses: enquanto cidadão(ã) e com uma intervenção crítica de trabalhador(a). Por mais que o Estado possa gerir bem suas políticas públicas sempre haverá luta de classes.
ESTABILIDADE
Temos um País estabilizado. estudiosos apontam que no Brasil há sim uma constatação de que temos um processo avançado no atingimento do quase pleno emprego. Temos políticas afirmativas que fazem toda a diferença na vida dos brasileiros e brasileiras.
A política de crescimento do salário mínimo precisa de nosso olhar vigilante para que possamos ampliar sua eficácia a fim da continuidade.
CENÁRIO INTERNACIONAL
A Europa ainda está saindo de um processo de crise econômica. Podemos identificar sinais claros de retomada do crescimento. Todavia, percebe-se um deslocamento do eixo da crise que ainda se mantém, agora, em nível geopolítico.
O BRASIL
Vivemos atualmente no Brasil um cenário político cuja disputa se dá apenas entre dois projetos: de um lado, o projeto neoliberal que tenta desestabilizar os avanços obtidos no governo popular de Lula e Dilma; do outro lado, o projeto do governo popular que tem realizado grandes ações na sociedade brasileira, tem buscado avançar nas mudanças nevrálgicas de que o país necessita.
Em 2014, o enfrentamento à ação penal 470 e seus estardalhaços deverão pautar as eleições.
MÍDIA GOLPISTA
Já estamos assistindo aos ataques brutais da mídia golpista contra o projeto do governo popular. Daí, a necessidade de nossas estruturas de Comunicação Sindical estarem atentas e qualificadas para o contra-discurso a esse terrorismo que estão querendo engendrar na sociedade brasileira.
MOVIMENTO SINDICAL E SUA AGENDA PARA O BRASIL
Decididos quanto à continuidade do projeto do governo popular precisamos pautar ainda mais fortemente a agenda da classe trabalhadora. Estabelecer um diálogo com o governo é urgentíssimo.
O grande ajuntamento de trabalhadores e trabalhadoras cutistas nesse dia 09 de abril, quarta-feira, em São Paulo, é mais uma oportunidade de reiterarmos o projeto da classe trabalhadora. Municipais na rua, a luta continua!
A Presidenta da da CONFETAM/CUT, Professora Vilani, convocou toda a direção e categoria para irem às ruas de São Paulo em marcha nacional a fim de cobrar do governo Dilma atendimento à pauta já protocolada e que consta de questões extremamente urgentes ao ramo dos municipais como: qualidade na educação e valorização do magistério; saúde do trabalhador; negociação coletiva e direito de greve e combate à terceirização e à precarização no serviço público.
Serviço:
8ª Marcha da Classe Trabalhadora
9 DE ABRIL - DIA DE MOBILIZAÇÃO
Concentração às 10h na Praça da Sé, São Paulo.


Título: A CONFETAM e sua intervenção nos grandes debates de 2014, Conteúdo: Foi essa a constatação inicial do Secretário Geral da CUT São Paulo, Tião, em sua contribuição à análise de conjuntura realizada na reunião da executiva da CONFETAM/CUT, na terça (08/04), no Centro de Formação Sindical 18 de Agosto do SINDSEP São Paulo. Ainda segundo o sindicalista, o ramo dos municipais adentra nesse cenário de disputa onde cada servidor público deve agir sob dois vieses: enquanto cidadão(ã) e com uma intervenção crítica de trabalhador(a). Por mais que o Estado possa gerir bem suas políticas públicas sempre haverá luta de classes. ESTABILIDADE Temos um País estabilizado. estudiosos apontam que no Brasil há sim uma constatação de que temos um processo avançado no atingimento do quase pleno emprego. Temos políticas afirmativas que fazem toda a diferença na vida dos brasileiros e brasileiras. A política de crescimento do salário mínimo precisa de nosso olhar vigilante para que possamos ampliar sua eficácia a fim da continuidade. CENÁRIO INTERNACIONAL A Europa ainda está saindo de um processo de crise econômica. Podemos identificar sinais claros de retomada do crescimento. Todavia, percebe-se um deslocamento do eixo da crise que ainda se mantém, agora, em nível geopolítico. O BRASIL Vivemos atualmente no Brasil um cenário político cuja disputa se dá apenas entre dois projetos: de um lado, o projeto neoliberal que tenta desestabilizar os avanços obtidos no governo popular de Lula e Dilma; do outro lado, o projeto do governo popular que tem realizado grandes ações na sociedade brasileira, tem buscado avançar nas mudanças nevrálgicas de que o país necessita. Em 2014, o enfrentamento à ação penal 470 e seus estardalhaços deverão pautar as eleições. MÍDIA GOLPISTA Já estamos assistindo aos ataques brutais da mídia golpista contra o projeto do governo popular. Daí, a necessidade de nossas estruturas de Comunicação Sindical estarem atentas e qualificadas para o contra-discurso a esse terrorismo que estão querendo engendrar na sociedade brasileira. MOVIMENTO SINDICAL E SUA AGENDA PARA O BRASIL Decididos quanto à continuidade do projeto do governo popular precisamos pautar ainda mais fortemente a agenda da classe trabalhadora. Estabelecer um diálogo com o governo é urgentíssimo. O grande ajuntamento de trabalhadores e trabalhadoras cutistas nesse dia 09 de abril, quarta-feira, em São Paulo, é mais uma oportunidade de reiterarmos o projeto da classe trabalhadora. Municipais na rua, a luta continua! A Presidenta da da CONFETAM/CUT, Professora Vilani, convocou toda a direção e categoria para irem às ruas de São Paulo em marcha nacional a fim de cobrar do governo Dilma atendimento à pauta já protocolada e que consta de questões extremamente urgentes ao ramo dos municipais como: qualidade na educação e valorização do magistério; saúde do trabalhador; negociação coletiva e direito de greve e combate à terceirização e à precarização no serviço público. Serviço: 8ª Marcha da Classe Trabalhadora 9 DE ABRIL - DIA DE MOBILIZAÇÃO Concentração às 10h na Praça da Sé, São Paulo.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.