Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

2014, um ano que não acabou

Aquela visão de que o tempo passa muito rápido, pelo acúmulo de informações e de conexões que temos com as novas tecnologias ficou ainda mais acentuada pelas árduas batalhas que a classe trabalhadora travou.

Escrito por: • Publicado em: 07/01/2015 - 00:00 Escrito por: Publicado em: 07/01/2015 - 00:00

Luta em defesa da democracia, do patrimônio nacional e dos direitos trabalhistas continua na pauta em 2015
O final do ano passado deixou uma sensação de “ufa”, após uma grande (e exaustiva) jornada. Aquela visão de que o tempo passa muito rápido, pelo acúmulo de informações e de conexões que temos com as novas tecnologias ficou ainda mais acentuada pelas árduas batalhas que a classe trabalhadora travou.
Desde o Grupo de Trabalho Ditadura e Repressão aos Trabalhadores, que contribuiu com a identificação de vítimas da repressão militar no país, até a luta pelo plebiscito para a reforma do sistema político, passando, claro pela defesa dos projetos populares nas eleições, 2014 pareceu um filme em altíssima velocidade.
Tivemos, como sempre, reuniões de nossos coletivos, essenciais para preparar nossa militância, encontros de macrossetores, que discutiram propostas e desafios das categorias CUTistas, e a nossa plenária nacional, responsável por atualizar nossa agenda de lutas.
Com tanta coisa a recordar e reescrever, resolvermos diviesses momentos em imagens que celebram nossas batalhas e deixam claro: se em 2014 os ânimos começaram a se acirrar, 2015 promete um embate ainda mais intenso da classe trabalhadora por um Brasil mais justo, democrático e igualitário.




Título: 2014, um ano que não acabou, Conteúdo: Luta em defesa da democracia, do patrimônio nacional e dos direitos trabalhistas continua na pauta em 2015 O final do ano passado deixou uma sensação de “ufa”, após uma grande (e exaustiva) jornada. Aquela visão de que o tempo passa muito rápido, pelo acúmulo de informações e de conexões que temos com as novas tecnologias ficou ainda mais acentuada pelas árduas batalhas que a classe trabalhadora travou. Desde o Grupo de Trabalho Ditadura e Repressão aos Trabalhadores, que contribuiu com a identificação de vítimas da repressão militar no país, até a luta pelo plebiscito para a reforma do sistema político, passando, claro pela defesa dos projetos populares nas eleições, 2014 pareceu um filme em altíssima velocidade. Tivemos, como sempre, reuniões de nossos coletivos, essenciais para preparar nossa militância, encontros de macrossetores, que discutiram propostas e desafios das categorias CUTistas, e a nossa plenária nacional, responsável por atualizar nossa agenda de lutas. Com tanta coisa a recordar e reescrever, resolvermos diviesses momentos em imagens que celebram nossas batalhas e deixam claro: se em 2014 os ânimos começaram a se acirrar, 2015 promete um embate ainda mais intenso da classe trabalhadora por um Brasil mais justo, democrático e igualitário.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.