Contram/ISP e Confetam/CUT repudiam golpe de Estado na Bolívia

11/11/2019 - 16:46

Entidades de servidores públicos municipais avisam que não reconhecerão qualquer autoridade surgida a partir do golpe contra a democracia boliviana.

Diante do golpe de Estado na Bolívia, a Confederação dos Trabalhadores Públicos Municipais da Internacional de Serviços Públicos das Américas (Contram/ISP) e a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) declaram:

1. Apoio à democracia boliviana e suas autoridades legais e legítimas.

2. Apoio ao convite para novas eleições anunciadas pelo presidente Evo Morales.

3. O não reconhecimento por ser ilegal e ilegítimo de qualquer autoridade surgida do assalto policial/militar em andamento.

4. O apelo a todas as forças progressistas da América Latina e do mundo para se pronunciarem e mobilizarem-se contra os conspiradores do golpe.

5. Denunciar a aplicação da doutrina de guerra social de baixa intensidade, seguida de motim da polícia e pronunciamento militar, o chamado Golpe de novo formato, impulsionada pelos poderes hegemônicos do capitalismo global.

6. O golpe está em andamento, a resistência também, o povo boliviano fará batalhas necessárias quando apropriado, não quando o inimigo lhe convier, nesse momento as forças da democracia e da justiça social da América Latina estarão marchando ao seu lado.

Não ao golpe!

Pela soberania do povo boliviano!

Confederação dos Trabalhadores Públicos Municipais da Internacional de Serviços Públicos das Américas - Contram/ISP 

Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - Confetam/CUT

10 de novembro de 2019.