42 municípios do Ceará já reajustaram salários dos professores em 11,36% ou mais

26/02/2016 - 13:31

Em 40 cidades, o índice foi aplicado igualmente para educadores com ensino médio, graduação, especialização, mestrado e doutorado.

Levantamento realizado pela Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) junto aos sindicatos de servidores filiados constata que chega a 42 o número de cidades no Ceará que já reajustaram o salário dos professores em pelo menos 11,3%, conforme a Lei Nacional do Piso do Magistério.

Em 40 dos 42 municípios que comunicaram o aumento salarial à Federação, o índice de reposição foi aplicado de forma linear, ou seja, contemplando igualmente educadores com ensino médio, graduação, especialização, mestrado e doutorado. Iracema e Mucambo foram as cidades que ofereceram o percentual somente para o nível médio, causando prejuízos aos trabalhadores das demais referências.

Neste universo, destaque para Guaraciaba do Norte, onde os pós-graduados receberam 25% de reajuste; Guaramiranga, com 13,43%; Granja, cujo percentual concedido foi de 13,06%; e Itaitinga, onde todos os professores conquistaram 12%.

Greve

Mas há cidades em que as negociações chegaram a um nível crítico, como Caucaia, Fortaleza e Maracanaú. Nestas localidades, os educadores entraram em greve em busca dos 11,36%. Segundo Enedina Soares, presidente da Fetamce, o não cumprimento da Lei do Magistério nas três maiores cidades do Ceará, que têm fontes próprias de recursos e não sobrevivem unicamente das transferências do Governo Federal, chega a ser um absurdo.

“Todos estes dados provam que há condições dos prefeitos do Ceará cumprirem o direito dos professores municipais a reajuste conforme a Lei e com efeito na carreira. Os recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) continuam crescendo e nós não admitiremos discurso de crise onde ela não chegou”, enfatiza a presidente da Federação.

Pesquisa

A Fetamce realiza mensalmente o acompanhamento das negociações de novos direitos dos servidores que ocorrem nas cidades do Ceará. Anualmente, a Federação publica o relatório “Memórias das Lutas”, um anuário das conquistas dos servidores municipais sistematizadas a cada ano.

A entidade esclarece que tal pesquisa é feita com base nos dados enviados pelos sindicatos filiados e que representantes de localidades que não foram citadas podem enviar informações sobre reajuste salarial para o e-mail: comunicacao@fetamce.org.br.

Em negociação

Em outras cidades, as negociações continuam. É o caso de Aratuba, Ocara, Campos Sales e Canindé. Neste último, a oferta do município de 5,8%, mas os professores não aprovaram, pois também buscam 11,36%. Em Quixadá a situação está um tanto complicada, já que a gestão reduziu em 30% o salário dos educadores contratados e quer dar 3,5% para o nível superior e 11,36% somente para nível  médio, um universo pequeno de 22 professores. Os servidores da Terra da Galinha Choca estão com indicativo de greve, mas as tentativas de negociação continuam.

Saiba mais

A Fetamce é uma instituição estadual, formada a partir da união de sindicatos de servidores municipais e de professores. Hoje, a entidade conta com 146 organizações sindicais filiadas e está presente em 156 dos 184 municípios do Ceará. Acompanhe a Federação através do site: www.fetamce.org.br