Municipais de São José dos Pinhais vão parar contra a reforma da Previdência

10/03/2017 - 16:49

Paralisação integra o movimento nacional contra as reformas de Michel Temer

Atendendo à convocatória da Confederaçõa dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), os trabalhadores municipais de São José dos Pinhais (PR) vão se somar ao movimento nacional em defesa da aposentadoria. No próximo dia 15/03, inúmeras categorias por todo o Brasil vão parar em protesto contra a reforma da Previdência. 

Desde o início do ano, o movimento vem ganhando adesão cada vez mais forte de entidades sindicais do país. Em Curitiba, milhares de trabalhadores dos transportes coletivos anunciaram esta semana adesão à paralisação. Na noite de terça-feira (07/03) foi a vez dos servidores públicos municipais de São José dos Pinhais se colocarem em luta contra a o fim da aposentadoria.

Neste momento, a reforma da Previdência está no Congresso Nacional. Entre outros ataques, ela propõe idade mínima de 65 anos para todos os trabalhadores do serviço público e da iniciativa privada. Para receber 100% do benefício, será preciso contribuir 49 anos para a Previdência.

A Reforma também iguala homens e mulheres e acaba com as aposentadorias especiais. Com a medida, uma professora que se aposentaria com 50 anos vai ter que trabalhar, no mínimo, 15 anos a mais para isso. Esta reforma representa, na prática, o fim da aposentadoria no país.

Antes mesmo da paralisação, o Sinsep participou de Audiência Pública convocada para a última quinta-feira (dia 09/03) na Câmara de Vereadores. No dia 15 de março, Dia Nacional de Paralisação, os servidores vão realizar uma mobilização com panfletagem para a comunidade explicando o desastre que representa esta reforma da Previdência na vida de nós trabalhadores e nossos filhos.

Converse com os colegas da base! 15 de março é dia de resistir e lutar por nenhum direito a menos!