Servidores Municipais de Baraúna fazem parada de advertência dia 22

20/09/2016 - 16:55

A paralisação inicia às 8h30, com a realização de assembleia dos servidores na sede do Sindserb para construir à reação do funcionalismo ao golpe contra os direitos dos trabalhadores

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Baraúnas (Sindserb) realiza nesta quinta-feira (22), Dia Nacional de Paralisação e de Mobilização, uma grande parada de advertência em defesa dos direitos dos trabalhadores. A concentração será na sede da entidade, a partir das 8h30, onde os servidores se reúnem em assembleia para discutir a reação da categoria aos ataques aos direitos sociais, trabalhistas e previdenciários impostos aos brasileiros pelo presidente ilegítimo Michel Temer.

O Dia Nacional de Paralisação e de Mobilização, que ocorrerá em todos os estados do país, é uma atividade preparatória para a greve geral contra a “pauta bomba” que tramita no Congresso Nacional contra a classe trabalhadora.

Esquenta para a greve geral

O Sindserb está convocando todos os servidores da rede pública municipal para a parada do dia 22, considerada o “esquenta” para a greve geral contra o PLP 257, que impede reajuste salarial acima da inflação e limita os Planos de Carreiras; a PEC 241, que acaba com a obrigatoriedade de investimentos constitucionais em educação e saúde e limita por 20 anos o aumento em gastos públicos; o PL 4567, que desvincula os royalties do petróleo da educação, impossibilitando as metas do Plano Nacional de Educação (PNE); a Reforma da Previdência, que acaba com a aposentadoria especial dos professores e aumenta a idade mínima para o benefício.

Na pauta municipal, os servidores de Baraúna também vão exigir o calendário de pagamento para todos os funcionários efetivos da Prefeitura.

Com informações do Sindserb