Nota de apoio aos/às servidores/as municipais de Ipatinga

28/10/2015 - 15:50

Categoria mobiliza-se em defesa da Campanha Salarial 2015, que foi descumprida pela Prefeitura.

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - CUT (Confetam/CUT) manifesta apoio aos/às servidores/as municipais de Ipatinga (MG), que se encontram em estado de paralisação desde o dia 21 de outubro e iniciam greve geral nesta quinta-feira (29). A categoria mobiliza-se em defesa da Campanha Salarial 2015, protocolada desde dezembro do ano passado e descumprida pela Prefeitura.

 

Em maio deste ano, o Sindicato dos Servidores Municipais de Ipatinga (Sintserpi) negociou o reajuste salarial e a categoria aceitou a proposta do Poder Executivo de 8,42% de aumento, a ser pago em três parcelas (outubro, novembro e dezembro). Contudo, ao chegar o momento do pagamento atualizado, a prefeita Cecília Ferramenta não cumpriu o acordo e propôs o início do reajuste parcelado somente para março de 2016. Diante desta situação, o Sintserpi ouviu os/as servidores/as municipais e emitiu comunicado oficial de greve para o dia 29 de outubro. 

 

Os trabalhadores e trabalhadoras merecem respeito. Não é aceitável acertar uma pauta e no momento de implantá-la querer desfazer os termos combinados. A nova proposta da prefeita de Ipatinga gera uma queda direta no poder de compra, uma vez que os salários não acompanharão a variação de preços do ano anterior. Protelar um reajuste salarial para mais de um ano só corrobora com a precarização do trabalho e influi diretamente na desvalorização do Serviço Público Municipal. 

 

A Confetam/CUT posiciona-se contra a atitude da prefeita e reafirma apoio à greve dos/as servidores/as de Ipatinga, em defesa do Ramo dos Municipais e do trabalho decente.

 

Fortaleza, 28 de outubro de 2015

 

Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal – CUT