Frente Parlamentar em Defesa da Previdência será lançada dia 31

25/05/2016 - 15:07

Agenda de lutas inclui a Marcha Nacional à Brasilia, que mobilizará servidores públicos municipais, estaduais e federais no dia 12 de julho

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) definiu a agenda de mobilizações de resistência ao governo golpista de Michel Temer, que pretende retirar direitos dos trabalhadores. As atividades iniciam ainda este mês, com o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social, agendada para o dia 31 de maio, e prosseguem com atos nacionais nos meses de junho e julho. 

Composta por senadores e deputados federais, a Frente Parlamentar é fruto de uma reunião da Comissão de Direitos Humanos do Senado com representantes da sociedade civil. Cerca de 50 entidades representantes de sindicatos, associações de classe e aposentados são esperados para participar do Ato em Defesa da Previdência Social no Congresso Nacional, que marcará o início dos trabalhos do grupo.

Extinção do Ministério da Previdência 

O senador Paulo Paim (PT/RS) destaca que a extinção do Ministério da Previdência Social é muito grave. "Não tem como dizer que não é preocupante. Eu estou há 30 anos no Parlamento e fiz o bom combate em todos os governos, inclusive em governos do meu partido. Eu nunca vacilei em defesa da Previdência, mas agora o quadro mudou. É a destruição do Ministério da Previdência. Eu nunca pensei que nessa idade que eu estou eu estaria aqui brigando para manter o Ministério, só isso", afirmou.

Além do lançamento da Frente em Defesa da Previdência, também estão definidas duas mobilizações nacionais, sendo a primeira marcada para 10 de junho e a segunda, que mobilizará trabalhadores do serviço público municipal, estadual e federal de todo o país, agendada para o dia 12 de julho.

Marcha à Brasília

"Durante todo mês de junho, as entidades representativas dos servidores públicos das três esferas promoverão assembleias de base preparatórias para a marcha à Brasília no dia 12", explicou a presidente da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Ceará (Fetamce), Enedina Soares, que participou do encontro dos representantes dos setores público e estatal, no dia 19 de maio, em Brasília. 

Promovida pela CUT, a reunião contou com a presença da secretária de Relações do Trabalho da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), Carmem Santiago. Na pauta, a avaliação dos impactos das medidas do desgoverno Temer e a construção de uma linha de ação conjunta contra os retrocessos que serão impostos aos servidores públicos. Representante do Ramo dos Municipais, a secretária de Relações do Trabalho da CUT Brasil, Graça Costa, compôs a mesa de debates.  

Com informações da Rádio Senado