Sindserv Santo André se solidariza com professora vítima de agressões violentas em grupo no Facebook

03/12/2018 - 16:38

Todos os comentários machistas, violentos, de desrespeito e ódio foram coletados pelo Departamento jurídico da entidade que tomará as providências cabíveis contra os envolvidos

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santo André (Sindserv/SP) tomou conhecimento de um episódio repulsivo ocorrido em uma rede social neste fim de semana no qual uma professora da Emeief Profº Júlio Nunes Nogueiras sofreu um ataque criminoso na página do “Viva Santo André” no Facebook nesse fim de semana, que tem cerca 60 mil pessoas.

O presidente da página, André Ribeiro, excluiu imediatamente e expulsou as pessoas que fizeram os comentários criminosos.  Em comunicado, os administradores do Viva disseram que recriminam quaisquer comentários dessa natureza e estudam tomar medidas judiciais cabíveis. 

O caso aconteceu após a mãe de uma aluna afirmar que supostamente a professora teria exposto a sua filha em uma situação de bullying dentro da sala de aula. O Sindicato apurou junto à escola que a professora é uma boa profissional e atenciosa e não há denúncias do tipo contra a docente. Outra informação que não confere é que a mãe disse que a professora toma remédios controlados e tem carta de afastamento, fatos que não são verdadeiros. 

Diante da publicação sem fundamento da mãe, internautas fizeram diversos comentários incitando a violência contra a professora,  fazendo ameaças, proferindo palavras de baixo calão e até mesmo incitando o estupro coletivo contra a educadora.

O Sindserv Santo André exige a apuração rigorosa dos fatos e a responsabilização dos envolvidos nos comentários preconceituosos, machistas, violentos, de desrespeito e ódio. O Departamento jurídico da entidade também tomará as providências cabíveis. O Conselho Municipal de Educação e a Secretaria Municipal de Educação também serão acionados para tomar as devidas providências.

O Sindicato ressalta que a escola é um espaço amplo de aprendizagem formal, mas também de livre pensamento, sempre baseado nos valores da ética em respeito aos direitos humanos, o direito da criança e do adolescente e, principalmente, que preza o diálogo em qualquer situação conflituosa.

Pais e educadores devem estar juntos pela educação das crianças e pela construção de um país melhor. Portanto, expor uma professora dessa maneira fere gravemente todos esses princípios. 

O  Sindserv Santo André manifesta total solidariedade à professora e reitera que não tolerará situações desse tipo. Mais respeito aos educadores andreenses! 
 

Direção Sindserv Santo André