Delegação de 51 municipais de 14 estados fortalece Congresso Nacional Extraordinário da CUT

01/09/2017 - 17:55

Confetam participou da atividade representada por 14 dirigentes

Cinquenta e um delegados e delegadas de 14 estados do Brasil - Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo -, representaram os servidores e servidoras públicas municipais no Congresso Nacional Extraordinário da Central Única dos Trabalhadores (CUT), realizado entre os dias 28 a 31, em São Paulo. 

Logo no primeiro dia do Congresso, a presidente da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), Vilani Oliveira, fez um apelo à unidade da classe trabalhadora e convocou os 720 delegados de todo o país a superarem eventuais divergências para enfrentarem juntos o golpe contra os direitos, a democracia e a soberania nacional. 

"Está na ordem do dia a frase 'trabalhadores do mundo inteiro uni-vos'. Uni-vos dentro da nossa Central que é protagonista do enfrentamento às políticas neoliberais e ao desmonte dos nossos direitos. Nós, servidores públicos municipais, estaremos lado a lado de todos os homens, mulheres e jovens que lutam contra o desmonte do Estado de bem-estar social. Vamos lutar por um Estado que efetivamente represente os interesses e os direitos da classe trabalhadora", afirmou Vilani Oliveira.

Jornada pela Democracia e contra o Neoliberalismo

A presidente da Confetam/CUT convidou os municipais e demais participantes do Congresso, que contou com uma forte representação de entidades sindicais internacionais, a participarem da Jornada Continental pela Democracia e contra o Neoliberalismo, nos dias 16, 17 e 18 de novembro, em Montevidéu, no Uruguai.

Além da presidente, também participaram do Congresso as secretárias de Finanças da Confetam/CUT, Paula Leite; da Mulher Trabalhadora, Ozaneide de Paulo; de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, Irene Rodrigues; e de LGBT, Sueli Adriano; os secretários de Formação Política, Humberto de Farias; de Relações Internacionais, Francisco de Assis Gomes Filho; de Igualdade Racial, Paulo Freitas; e de Meio Ambiente, Sidney Lopes; as diretoras Socorro de Freitas e Dilma Gomes; e os diretores executivos Vlamir Lima, Alex Sandro Batista e Lizeu Mazzioni, somando uma delegação de 14 dirigentes da Confetam/CUT. 

Investir em comunicação para disputar a opinião pública

Representantes das federações estaduais filiadas e sindicatos da categoria também fortaleceram o Congresso. A presidente da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Ceará (Fetamce), Enedina Soares, destacou que os servidores municipais têm um papel estratégico na articulação da resistência nos 5.570 municípios brasileiros. Ela defendeu que o movimento sindical se volte para os desempregados e trabalhadores não organizados, e profissionalize a comunicação sindical como estratégia de fortalecimento do movimento de resistência. "Precisamos olhar para a comunicação sindical como uma ferramenta importante para disputar a opinião da sociedade e ganhá-la para nossas lutas", defendeu. 

Vice-presidente da Fetamce, Carmem Santiago denunciou que o golpe se enraiza em todos os setores da Nação, desde a entrega ao capital internacional das nossas reservas naturais de energia - como petróleo, gás e água -, até o segmento da Educação. Ela citou como exemplo o veto do presidente ilegítimo Michel Temer ao artigo da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que incluía entre as prioridades para o ano de 2018 o cumprimento das metas do Plano Nacional de Educação (PNE), e a alteração pelo MEC da composição do Fórum Nacional de Educação (FNE), instância responsável pela organização da Conferência Nacional de Educação (Conae).   

Conferências Populares de Educação

"O golpe tem se infiltrado em vários segmentos. Na Educação ele vem com força total. A gente tem feito o enfrentamento nos debates do FNE e do PNE. Estamos construindo a Conap - que é a Conferência Nacional Popular de Educação -, e o MEC tem boicotado. Inclusive no novo decreto do FNE a CUT está fora e acho que merece desse plenário uma moção contra o MEC pela retirada da CUT e demais entidades", defendeu Carmem Santiago, que também é secretária-geral da CUT Ceará.   

Antecedida por etapas preparatórias municipais e estaduais, a Conap está agendada para os dias 26, 27 e 28 de abril de 2018 e pretende reunir, com mecanismos próprios de financiamento, cerca de 1.220 delegados e delegadas em Belho Horizonte (MG).

Municipais no Congresso Nacional Extraordinário da CUT

Representação do Ramo: 51 delegados e delegadas

Dirigentes da Confetam presentes: 14

Presidente: Vilani Oliveira

Secretária de Finanças: Paula Leite

Secretário de Formação Política: Humberto de Farias

Secretário de Relações Internacionais: Francisco de Assis Gomes Filho

Secretária da Mulher Trabalhadora: Ozaneide de Paulo

Secretário de Igualdade Racial: Paulo Freitas

Secretária de Saúde do Trabalhador: Irene Rodrigues

Secretário de Meio Ambiente: Sidney Lopes

Secretária de LGBT: Sueli Adriano

Diretor Executivo I: Vlamir Lima

Diretor Executivo II: Alex Sandro Batista

Suplentes:

Lizeu Mazzioni

Socorro de Freitas

Dilma Gomes

Estados representados pelos municipais: 14

Alagoas

Bahia

Ceará

Espírito Santo

Maranhão

Mato Grosso do Sul

Minas Gerais

Paraná

Pernambuco

Piauí

Rio Grande do Norte

Rio Grande do Sul

Santa Catarina

São Paulo