Greve dos servidores municipais de Guarapuava arranca reajuste salarial de quase 5%

24/06/2019 - 16:24

O SISPPMUG continuará a luta pela implementação do vale-alimentação.

Os servidores e as servidoras públicas do município de Guarapuava (PR) paralisaram as atividades no último 14 de junho, dia da Greve Geral contra a Reforma da Previdência. Na data, a categoria decidiu em Assembleia Geral pela continuidade da greve pelo reajuste salarial de 4,94% e a implementação do vale-alimentação. 

Depois de três de uma legal, legítima e bonita greve dos serviços nas Escolas, CMEIS, Unidades de Saúde, Assistência Social, Fundação Proteger, dentre outros, o prefeito Cesar Silvestri Filho, enfim, abriu o diálogo com a direção do Sindicato dos Servidores Públicos do Município (SISPPMUG).

Silvestri apresentou proposta de reajuste de 4,94%, parcelado em duas vezes, sendo a primeira parcela de 2,47% paga em setembro, e segunda até o final do ano, retroativo à folha de pagamento do mês de maio, data-base dos trabalhadores do serviço público.

Durante a reunião, os representantes do sindicato falaram da preocupação com os avanços verticais nas carreiras das categorias do Quadro Geral e Saúde. O prefeito informou estar analisando os impactos financeiros para a implantação dos avanços ainda este ano. 

Ficou acertado ainda o não desconto dos dias parados, tendo em vista o direito de greve ser garantia da Constituição Federal de 1988. Haverá a reposição das horas paradas, evitando prejuízo aos servidores e servidoras. 

O SISPPMUG continuará a luta pela implementação do vale-alimentação, uma medida que complementará o salário de todas as categorias do serviço público do município de Guarapuava.

Edição Déborah Lima